PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Violência armada no Grande Recife cresce em 2020, diz relatório

Grande Recife registrou 1.186 mortos por arma de fogo em 2020, segundo relatório - iStock
Grande Recife registrou 1.186 mortos por arma de fogo em 2020, segundo relatório Imagem: iStock

Ed Rodrigues

Colaboração para o UOL, no Recife

15/01/2021 15h33

O isolamento social por causa da pandemia do novo coronavírus não impediu a violência de alcançar a população da Região Metropolitana do Recife, em 2020, segundo relatório da plataforma Fogo Cruzado divulgado hoje. O levantamento mostra que o ano passado registrou 1.186 mortos por arma de fogo, resultado 24% superior ao registrado em 2019, quando os números cravaram 960 mortes.

Ainda de acordo com o levantamento, 2020 foi o ano com mais tiroteios no Grande Recife, acumulando 1.710 registros. Um aumento de 33% quando comparado ao ano anterior, que fechou com 1.287 casos de armas disparadas.

Cidades afetadas pela violência armada - Grande Recife - Divulgação/Fogo Cruzado - Divulgação/Fogo Cruzado
Dados sobre cidades afetadas pela violência armada
Imagem: Divulgação/Fogo Cruzado

Isso significa que a região teve uma média de aproximadamente cinco tiroteios por dia ao longo do ano. E as medidas de combate à pandemia, que impuseram fechamento de comércios, parques e praias, e que colocaram parte expressiva dos trabalhadores em home office, também não contiveram a escalada da violência, aponta o estudo.

Segundo o relatório, entre 16 e 31 de maio houve 83 tiroteios/disparos de arma de fogo na RMR, totalizando 54 mortos e 37 feridos. Este número é 51% maior do que o registrado no mesmo período de 2019, quando 55 tiroteios/disparos (com 41 mortos e 26 feridos) foram registrados.

Os dados também compreendem vítimas por bala perdida e feminicídios, além de violência contra crianças e adolescentes, que teve alta de 133% durante a pandemia. Em 2020, o Fogo Cruzado registrou 11 crianças e 93 adolescentes baleados na RMR. Desses, duas crianças e 57 adolescentes não resistiram às lesões. O relatório completo está disponível no site do Fogo Cruzado.

15.jan.2021 - Relatório Fogo Cruzado - Números da pandemia - Grande Recife - Divulgação/Fogo Cruzado - Divulgação/Fogo Cruzado
Números do relatório da plataforma Fogo Cruzado
Imagem: Divulgação/Fogo Cruzado

Empresário morto

Entre os mortos por arma de fogo está um empresário de 26 anos que foi baleado na nuca durante uma briga de trânsito no mês passado, em Piedade, bairro do município de Jaboatão dos Guararapes. O caso ganhou repercussão porque, além do motivo fútil, o suspeito do crime foi um policial militar. A discussão começou quando o irmão da vítima fechou a moto do policial. Houve um confronto e o empresário intercedeu em favor do irmão e acabou baleado e morto. O PM alegou legítima defesa.

Órgãos de segurança

Procurada para comentar o levantamento, a SDS-PE (Secretaria de Defesa Social de Pernambuco) informou que não reconhece os números. Em nota, o órgão diz desconhecer tanto os dados quanto a metodologia de coleta da plataforma. E que, portanto, não comentará as estatísticas.

"Os dados de violência de Pernambuco estão disponíveis para consulta pública, no portal da SDS e são divulgados mensalmente. As forças de segurança, integradas pelo Pacto pela Vida, estão atuando para reduzir a criminalidade em todo o estado, a exemplo dos roubos, em queda há 40 meses em Pernambuco. Essas ações ocorrem por meio do reforço da prevenção ao crime, policiamento nas ruas ou nas investigações policiais, que conseguiram identificar e prender 2.200 homicidas somente este ano, além de apreender 6.742 armas de fogo em todo o Estado", informou a SDS, no comunicado.

Já a Polícia Militar, corporação que está na ponta do trabalho de repressão à violência e que integra as equipes do Pacto Pela Vida, não havia se pronunciado até a publicação desta reportagem.

Rio de Janeiro

Na última segunda-feira (11), a plataforma também havia divulgado os dados de violência do Rio de Janeiro. Embora acumule dados ainda impressionantes, a Região Metropolitana do Rio fechou o ano com uma queda de 38% nos registros de tiroteios, segundo o relatório da plataforma Fogo Cruzado. Foram 4.589 casos em 2020, contra 7.368 no ano anterior. Na comparação entre os anos, os números apontam uma redução na média diária de disparos no Grande Rio, que caiu de 20 para 13.

A redução nos números, no entanto, não impediu a região de alcançar a marca expressiva de 1.795 pessoas baleadas em 2020, das quais 896 morreram e 899 ficaram feridas. Em comparação com 2019, o número de mortos foi 41% menor (1.522), e o de feridos também reduziu em 34% (1.359). Apesar da queda, o resultado de tiroteios sem baleados se manteve igual: 74% em ambos os anos.

O relatório completo com os dados da violência na Região Metropolitana do Rio de Janeiro também está disponível no portal do Fogo Cruzado.

Cotidiano