PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
2 meses

AP: secretário de Saúde que debochava da CoronaVac é visto 'furando fila'

O secretário de Saúde de Serra do Navio (AP), Randolph Scoot, toma vacina contra a covid - Reprodução
O secretário de Saúde de Serra do Navio (AP), Randolph Scoot, toma vacina contra a covid Imagem: Reprodução

Abinoan Santiago

Colaboração para o UOL, em Florianópolis (SC)

21/01/2021 20h52

Uma investigação foi aberta hoje pelo MP (Ministério Público) do Amapá contra o secretário de Saúde de Serra do Navio, Randolph Scoot, após ele aparecer em uma foto tomando a vacina contra a covid-19. O inquérito quer saber se o gestor "se beneficiou do cargo em detrimento de profissionais de saúde".

A imagem circulou nas redes sociais e gerou críticas ao secretário por não ser profissional da saúde e por ter questionado em seu perfil a eficácia da CoronaVac, imunizante usado na vacinação, produzido pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês SinoVac.

De acordo com o Plano de Imunização de Serra do Navio, serão imunizados "todos os trabalhadores da Saúde", abrangendo todas as especialidades e funções das equipes de multiprofissionais.

O Amapá recebeu na terça-feira (19) pouco mais de 30 mil doses do imunizante para serem distribuídos aos municípios. No mesmo dia, Serra do Navio recebeu um lote com 89 doses.

Ao UOL, Scoot disse que atua na linha de frente de combate à pandemia por se reunir cotidianamente com profissionais de saúde e a comunidade.

"Temos quase 90 trabalhadores. Um deles sou eu, que estou direto na linha de combate. Vamos levar nosso plano de imunização ao MP e relatórios das nossas ações que geraram até prêmios de combate à pandemia. Quem coordena, reúne com a comunidade e demais servidores sou eu, pois sou secretário e estou nessa linha de frente", justificou.

O MP pediu que o secretário se manifeste em até 48 horas. Caso seja constatada alguma irregularidade, ele poderá responder por improbidade administrativa na esfera cível e por infração de medida sanitária preventiva no âmbito criminal.

Meses antes, secretário criticou vacina

Scoot tomou a vacina meses depois de usar as redes sociais para criticar a CoronaVac.

"O doente mental quer obrigar nosso povo a usar a vacina chinesa. Já não basta a porra deste vírus chinês?", escreveu o secretário em 22 de outubro, em referência ao governador de São Paulo, João Dória (PSDB), que negociou com o laboratório chinês SinoVac a parceria da fabricação do imunizante pelo Instituto Butantan.

Em outra postagem, no mesmo dia, Scoot mais uma vez atacou a vacina que meses depois tomou. "Nós não somos cobaias", refutou.

Questionado pelo UOL, Scoot afirmou que "não tomou vacina da China" para se imunizar contra a covid-19. "Tomei [a vacina] do Butantan", diz o secretário — vale ressaltar que todas as vacinas da CoronaVac que estão no Brasil ainda são importadas da China.

"Estão me batendo porque politizam uma crise mundial. Tanto o pessoal do Bolsonaro quanto do PT estão politizando a pandemia. Além de ser diabético, meu médico recomendou que eu tomasse porque sou hipertenso, diabético e bariátrico. Eu não queria, mas o médico disse que deveria tomar e por esse motivo fui vacinado", declarou.

Cotidiano