PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Menino de 11 anos com 'ossos de vidro' precisa de casa com acessibilidade

Criança tem doença hereditária que deixa ossos frágeis - Reprodução/Instagram
Criança tem doença hereditária que deixa ossos frágeis Imagem: Reprodução/Instagram

Colaboração para o UOL, em São Paulo

26/01/2021 18h55

Davi Luca, de 11 anos, tem uma doença rara cuja patologia deixa os ossos frágeis e facilmente quebráveis. Conhecida como "ossos de vidro", a doença deixa o garoto dependente da mãe para realizar tarefas simples, como subir e descer a escada de uma casa desprovida de acessibilidade.

A residência da família, localizada em Feira de Santana (BA), possui uma escada com 14 degraus, o que dificulta a logística para o transporte do garoto, que mora com a mãe, a irmã e uma cachorra, constantemente registradas em cliques no Instagram do menino.

"Aqui não tenho muita acessibilidade. A mamãe está sofrendo muito com problema no joelho, porque tem as escadas, com 14 degraus, e a mamãe não está aguentando subir. Ela está com muito cansaço em subir", disse Davi à TV Bahia, afiliada local da Rede Globo.

A mãe teme não ter condições de carregar Davi para o primeiro andar da casa, uma vez que possui dor nos joelhos e devido ao iminente crescimento do garoto.

"Cada dia que passa ele vai crescendo, ganhando mais corpo, vai ficando mais pesado, e para mim está sendo muito difícil. Ele não consegue ter acesso aos quartos, tenho que carregar ele. Ele não tem autonomia para fazer as atividades, como escovar os dentes e tomar banho", relatou.

Davi já chegou a ter 19 fraturas e passou por diversas cirurgias por conta da doença hereditária. Pensando no futuro, a família baiana criou uma "vaquinha" a fim de comprar uma casa acessível. Com a meta de R$ 170 mil, a arrecadação alcançou R$ 10 mil até a publicação desta matéria.

Cotidiano