PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Trem inteiro é pichado no Metrô de São Paulo; caso está sendo investigado

Trem da Linha 2-Verde do Metrô de São Paulo foi pichado. Frase "A saga continua" foi escrita em um dos vagões - Reprodução/Twitter
Trem da Linha 2-Verde do Metrô de São Paulo foi pichado. Frase "A saga continua" foi escrita em um dos vagões Imagem: Reprodução/Twitter

Do UOL, em São Paulo

26/01/2021 15h08Atualizada em 26/01/2021 16h54

Uma composição inteira do Metrô de São Paulo foi pichada na capital com desenhos nas cores vermelho, preto e branco. Em um vídeo publicado no Twitter, é possível ver ainda a frase "A saga continua" escrita por sobre uma das portas dos vagões.

Segundo o Metrô, a pichação foi feita durante a madrugada de domingo (24) para ontem, que marcou o aniversário de 467 anos da capital paulista. De acordo com a TV Globo, o trem estava parado na estação Vila Madalena quando foi vandalizado, na Linha 2-Verde.

Em nota enviada ao UOL, o Metrô de São Paulo afirmou que "repudia com veemência o vandalismo da pichação", e que o caso já está sendo investigado pela companhia de trens, que analisará imagens das câmeras do sistema de monitoramento para tentar identificar os autores.

A companhia de trens ligada ao governo paulista também informou que registrou um boletim de ocorrência por dano ao patrimônio na Delpom (Delegacia de Polícia do Metropolitano), o que permite a investigação da Polícia Civil.

Em resposta a um usuário no Twitter, o perfil oficial do Metrô disse que esse tipo de atitude "prejudica toda a população".

"A previsão é que o trem só retorne à operação no início de fevereiro", acrescentou a companhia, lembrando que a composição terá que ser recolhida para que seja feita a remoção da pichação, que cobriu portas e janelas dos trens.

O Metrô ainda recomendou os canais disponíveis para que usuários façam denúncias sobre atos de vandalismos e irregularidades nos trens e estações. A companhia indicou o aplicativo para smartphones "Metrô Conecta", o serviço de denúncia por SMS (11 97333-2252) e os perfis do Metrô nas redes sociais.

Cotidiano