PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
2 meses

Idosa que teve tesouro achado no quintal muda de cidade no PA por segurança

Centenas de moedas com mais de 200 anos foram encontradas no Pará - Divulgação/Prefeitura de Colares
Centenas de moedas com mais de 200 anos foram encontradas no Pará Imagem: Divulgação/Prefeitura de Colares

Abinoan Santiago

Colaboração para o UOL, em Florianópolis

02/02/2021 16h28

O achado de moedas centenárias em um quintal de Colares (PA), a 62 km de Belém, provocou uma correria na cidade e causou a saída de casa da idosa, de 77 anos, proprietária do terreno. Ela se mudou de cidade após virar alvo de pessoas atrás de mais tesouros no solo. De acordo com o filho dela, o servidor público Hernani Júnior, de 50 anos, a vida da mãe dele mudou completamente — para pior — desde 16 de janeiro, quando os tesouros enterrados no quintal da casa foram encontrados.

Imagens das moedas viralizaram nas redes sociais e mostraram um carrinho de mão repleto de moedas. Elas são do período em que o país integrava o Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarve, no início do século 19, e cada uma pode chegar a R$ 15 mil, caso seja legalmente colocada à venda ao mercado de colecionadores, segundo especialista ouvido pelo UOL.

"Tem valor de mercado? Tem, mas o pessoal acha que vale milhões de reais. O que era para ser algo legal acabou virando um risco", reclama o filho sobre a correria dos moradores em busca de mais moedas.

A família preserva ao máximo a identidade da idosa. Na casa onde existe no quintal, a mulher cuidava de uma irmã de 85 anos. Ambas moravam sozinhas no imóvel, antes de se mudarem para Belém.

O estopim para as idosas deixarem a casa ocorreu uma semana depois do tesouro ser encontrado. Um suspeito invadiu o quintal atrás das moedas e chegou a entrar no imóvel depois de ser flagrado pela idosa. O terreno está isolado para visitas e mapeado pelo Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional).

"Ela gritou dizendo que iria chamar a polícia porque não poderia mexer no terreno. Nisso, o indivíduo a atacou, mas deixou hematomas no rosto e na cabeça. Depois de chamar os vizinhos, esse homem fugiu e ainda levou o celular. No mesmo dia, levamos minha e mãe e minha tia para Belém para manter a segurança delas", relatou o filho.

Hernani conta que a família suspeitava de que poderia existir um tesouro no quintal, pois chegaram a achar algumas moedas durante brincadeiras no quintal, que tem o fundo do lote para uma praia. O que não imaginavam é que valeriam tanto.

"Ali era área de porto, a gente achava algumas moedas quando éramos criança, mas não tínhamos noção do valor ou até mesmo o que era", lembra.

A busca pelo tesouro

Dezenas de moedas centenárias foram encontradas em 16 de janeiro. As relíquias são consideradas um "tesouro" pela Prefeitura de Colares, que isolou o terreno para conter os moradores em busca das raridades após a informação se espalhar pela cidade.

De acordo com a Secretaria de Cultura de Colares, moradores acionaram a Prefeitura depois de tomarem conhecimento de que um homem com uso de detector de metal se passou por professor de história para entrar no terreno de uma moradora. Ele estaria acompanhado de outras pessoas e teria levado do local dezenas de moedas antigas.

Em uma imagem aproximada, uma moeda está cunhada com a data de 1819, o que ainda abrange o período de pré-independência no Brasil.

A Prefeitura registrou um Boletim de Ocorrências na Polícia Civil e acionou o para fazer um estudo sobre a área onde o tesouro foi achado. O caso foi remetido à Polícia Federal.

O Iphan prometeu que iniciaria um processo de mapeamento do terreno, o que já teria iniciado, segundo a família proprietária do lote.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do que foi informado, as moedas encontradas datam do período do Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarve, no qual o Brasil já não era considerado mais colônia de Portugal.

Cotidiano