PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

PE: Veleiro interceptado no mar levava 2,2 toneladas de cocaína para Europa

Veleiro (ao fundo) interceptado com cocaína pela Marinha - Marinha do Brasil/Divulgação
Veleiro (ao fundo) interceptado com cocaína pela Marinha Imagem: Marinha do Brasil/Divulgação

Ed Rodrigues

Colaboração para o UOL, no Recife

16/02/2021 09h23Atualizada em 17/02/2021 13h05

O veleiro interceptado pela Polícia Federal, em parceria com a Marinha do Brasil, transportava 2,2 toneladas de cocaína. Durante a ação, cinco suspeitos foram presos por tráfico internacional de drogas. A embarcação atracou hoje, por volta das 7h, no porto do Recife.

Ao atracar, os cinco suspeitos, todos brasileiros, foram conduzidos à sede da PF em Pernambuco, onde prestam depoimento e ficarão à espera de audiência de custódia.

A embarcação foi encontrada a 270 quilômetros da costa do Recife, águas ainda brasileiras, na noite do último domingo (14). Segundo a Marinha do Brasil, ela tinha a Europa como destino.

O trabalho que culminou na apreensão reuniu Marinha e PF e teve a colaboração do Centro de Análise e Operações Marítimas - Narcótico (MAOC-N), sediado em Lisboa (Portugal), o departamento antidrogas dos EUA e a Agência Nacional Anticrimes, do Reino Unido.

Segundo a Marinha, a cooperação foi determinante para a identificação e interceptação do veleiro catamarã, que foi alcançado por um navio patrulha oceânico. Policiais federais subiram a bordo da nau, apreenderam 70 pacotes do entorpecente e realizaram a prisão.

De acordo com o chefe da Delegacia de Combate ao Crime Organizado da PF-PE, Alexandre Alves, 25 agentes de Pernambuco participaram do trabalho que resultou no flagrante.

O delegado explicou que os suspeitos podem pegar até 35 anos de prisão. "Os conduzidos foram autuados por tráfico internacional e associação para o tráfico. Buscamos em interrogatório apurar as circunstâncias do crime e o envolvimento de cada um dos conduzidos", disse Alexandre Alves.

O destino do entorpecente e da embarcação também foi revelado pelo delegado federal. "A droga será incinerada. O barco fica à disposição da Justiça e provavelmente será alienado judicialmente (vendido)."

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do informado anteriormente pela Polícia Federal, o veleiro levada 2,2 toneladas de cocaína, em vez de 1,5 tonelada. A matéria foi corrigida.

Cotidiano