PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Secretaria apura suposta visita irregular e doação de deputado a presídio

O deputado negou que visita tenha acontecido por motivos particulares - Divulgação/André do Prado
O deputado negou que visita tenha acontecido por motivos particulares Imagem: Divulgação/André do Prado

Do UOL, em São Paulo

25/02/2021 20h08

A Secretaria de Administração Penitenciária do estado de São Paulo está investigando uma denúncia de que o deputado estadual André do Prado (PL) teria feito visitas irregulares a um sobrinho que estava preso no CDP (Centro de Detenção Provisória) de Pontal. As visitas aconteceram em um período de 2020 quando elas estavam proibidas por conta da pandemia de covid-19.

Em nota, a assessoria do deputado confirmou que ele visitou a unidade prisional, mas negou que o motivo tenha sido a visita pessoal a um parente. No comunicado, a assessoria disse que o deputado foi ao CDP para apurar queixas feitas por eleitores de que presos estavam incomunicáveis e sofrendo maus tratos.

Em um comunicado, a pasta reforçou que Prado tem prerrogativas legais de entrar em unidades prisionais do estado por ser deputado. De acordo com a secretaria, o caso está sendo apurado pela CASP (Corregedoria Administrativa do Sistema Penitenciário).

A denúncia de que o deputado teria cometido irregularidades foi feita pelo Sifuspesp (Sindicato dos Funcionários do Sistema Prisional do Estado de São Paulo).

Segundo o sindicato, além das visitas irregulares o preso que é parente de André do Prado também teria recebido valor superior ao permitido em sua conta de pecúlio, que é destinada à compra de itens de necessidade de cada sentenciado. Sobre isso, o deputado não se manifestou.

O presidente do Sifuspesp, Fábio César Ferreira, conhecido como Fábio Jabá, cobrou: "Queremos saber qual a verdade dos fatos e uma investigação, pois é preciso obediência às leis e, como órgão fiscalizador, é papel do sindicato cobrar o cumprimento da lei. Queremos que a verdade venha à tona e que os verdadeiros culpados sejam punidos conforme a lei".

Doação para reforma

O deputado André do Prado fez doações para o CDP de Pontal para que fosse reformada a enfermaria da unidade. A denúncia do Sifuspesp alega que o ato ocorreu em benefício do parente do deputado.

Prado confirmou a doação. O comunicado enviado por sua assessoria, porém, afirma que o parlamentar inspecionou a estrutura da unidade, constatou o trabalho que a direção do presídio realiza a partir de doações feitas pela comunidade local e decidiu contribuir de forma particular para melhorar a estrutura da unidade.

No dia 15 de setembro de 2020, André do Prado propôs na Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo) uma moção de congratulações à estrutura organizacional do CDP de Pontal.

Cotidiano