PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Caldas Novas: ato contra restrições tem aglomeração e invasão à prefeitura

Pedro Paulo Couto

Colaboração para o UOL, em Goiânia

03/03/2021 12h56

Um protesto realizado nessa manhã por empresários e comerciantes terminou com a invasão da prefeitura de Caldas Novas, cidade turística da região sul de Goiás. Os manifestantes protestavam contra o novo decreto municipal que entrou em vigor hoje e tem validade de 7 dias.

Dezenas de pessoas invadiram o prédio, muitas delas sem máscara ou usando erroneamente o equipamento, provocando grande aglomeração.

A prefeitura de Caldas Novas informou, por meio de nota, que repudia a invasão do prédio. Destaca ainda que o decreto é para conter o avanço da covid-19 no município, que está com 100% de ocupação nas UTIs (Unidades de Terapia Intensiva). A Polícia Militar foi acionada, mas ninguém foi preso. Segundo a prefeitura, os manifestantes saíram do local e não houve contratempo.

Segundo o decreto, os estabelecimentos comerciais e serviços não essenciais devem fechar às 18 horas. Turistas devem apresentar um teste negativo de covid-19 feito nos últimos três dias, além de um comprovante da reserva para entrar no município. O documento também reduz para 30% o limite de ocupação em hotéis e pousadas de Caldas Novas, cidade conhecida pelas águas termais e que recebe muitas pessoas de outros estados.

O prefeito da cidade, Kleber Marra (Republicanos), de 53 anos, está afastado das funções para tratamento da covid-19. O vice Silio Junqueira (PRTB) assumiu a prefeitura interinamente por 15 dias.

Dezenas de pessoas invadem a prefeitura de Caldas Novas em protesto contra medidas de restrição aplicadas na cidade para conter o avanço da covid-19 - Reprodução - Reprodução
Manifestantes provocaram grande aglomeração; vários deles estavam sem máscara, ou usando de maneira incorreta
Imagem: Reprodução

Outros protestos

Na cidade de Jataí, na região sudoeste de Goiás, onde não há mais leitos para tratamento de pacientes com coronavírus, o prefeito chegou a anunciar no início da semana um lockdown, mas voltou atrás após uma manifestação de comerciantes e moradores.

O decreto publicado no município limita a circulação de pessoas e veículos das 21h às 6 da manhã. Apenas serviços essenciais podem funcionar em Jataí, e com restrições na capacidade de atendimento.

Cidades da região metropolitana de Goiânia também publicaram um decreto, que entrou em vigor na última segunda-feira (1º), permitindo somente atividades essenciais. No mesmo dia, um grupo fez uma carreata na capital contra o documento e cobrando a reabertura das lojas e mais leitos de UTI.

Ontem, Goiás bateu o recorde de casos de covid-19 em apenas 24 horas. Foram 4.359 novos contaminados, segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde. O número de mortes chegou a 8.545.

Cotidiano