PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

PA: Receita Federal apreende 34 aranhas em pacote nos Correios em Belém

Auditor acredita que destino final de pacote seria a Europa - Receita Federal/Divulgação
Auditor acredita que destino final de pacote seria a Europa Imagem: Receita Federal/Divulgação

Luciana Cavalcante

Colaboração para o UOL, em Belém

03/03/2021 20h00

Trinta e quatro aranhas foram apreendidas durante uma fiscalização de rotina da Receita Federal no centro de distribuição dos Correios em Belém. A suspeita é que o destino final fosse a Europa.

A ação foi realizada ontem e o resultado divulgado hoje. Os aracnídeos estavam embalados individualmente em vasilhas de plástico descartável, dentro de uma caixa de papelão. O emissor não foi localizado porque todas as informações emitidas na postagem eram inexistentes.

A remessa havia sido declarada como sendo de 300 unidades de chaveiros, mas alguns detalhes despertaram a atenção dos auditores fiscais.

"Levantamos a suspeita após a avaliação do peso e do volume que estava declarado e também pela decoração genérica da embalagem", explicou o auditor fiscal da Receita Federal na ação, Leandro Goldemberg.

A finalidade do tráfico desses animais, segundo o auditor, pode ser para realização de experiências, servir de souvenir ou até mesmo como animais de estimação.

Ele afirma que esta é a primeira vez que uma apreensão do é feita nos Correios e que causou surpresa aos auditores. "Já tínhamos feito uma no aeroporto. Nesse caso, sabíamos que havia algo ilícito na embalagem, mas fomos surpreendidos pelo conteúdo", contou.

Goldemberg explica que fiscalização é uma ação rotineira de monitoramento de remessas postais para coibir crimes de contrabando e descaminho, assim como desarticular o narcotráfico presente na região. "Infelizmente tem sido comum o envio de drogas, dos estados do Norte para outras regiões."

O pacote estava endereçado a São Paulo, mas investigações apontaram o seu destino final. "Abrimos o leque de investigações sobre os responsáveis e até então está se configurando ser mais de uma pessoa e que a postagem fosse seguir para a Europa, quando chegasse a São Paulo", analisou.

O Ibama fez o resgate e a identificação das espécies e a soltura delas em um ambiente seguro na região.

Cotidiano