PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

'Tentativa frustrada de censura', diz ex-reitor punido por criticar governo

Pedro Hallal criticou Jair Bolsonaro em live - Coordenação Comunicação Social/UFPEL
Pedro Hallal criticou Jair Bolsonaro em live Imagem: Coordenação Comunicação Social/UFPEL

Do UOL, em São Paulo

03/03/2021 22h44

Pedro Hallal, ex-reitor da UFPel (Universidade Federal de Pelotas), chama de "tentativa frustrada de censura" a notificação da CGU (Controladoria Geral da União) sobre uma crítica feita por ele ao presidente Jair Bolsonaro pela política de enfrentamento da covid-19.

Em entrevista ao Jornal Nacional, da TV Globo, Hallal disse que não vai parar de opinar sobre a condução do combate à pandemia. "Seguirei emitindo a minha opinião científica sobre o fracasso que é o enfrentamento brasileiro da covid-19", disse. "Não é por esse ataque que eu vou deixar de manifestar minha posição", completou.

O ex-reitor e o pró-reitor de Extensão e Cultura da mesma universidade, Eraldo dos Santos Pinheiro, foram alvo de um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta). Eles se manifestaram contra o presidente Jair Bolsonaro em uma transmissão ao vivo nas redes sociais da UFPel em janeiro deste ano.

Na ocasião, os dois criticaram a nomeação da professora Isabela Fernandes Andrade como reitora, porque ela não fazia parte da lista tríplice, indicações feitas pela comunidade da universidade.

O posicionamento dos professores levou o deputado federal Bibo Nunes (PSL-RS) a fazer uma denúncia na CGU, na qual pediu a exoneração dos dois.

Os TACs contra Pedro Hallal e Eraldo dos Santos Pinheiro foram publicados no Diário Oficial da União de ontem. Os trechos dizem que os docentes proferiram "manifestação desrespeitosa e de desapreço direcionada ao Presidente da República". A CGU considerou que as falas aconteceram em local de trabalho por terem sido veiculadas nos canais da universidade.

Cotidiano