PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Metroviários de SP aprovam 'greve sanitária' e podem parar em 20 de abril

Sindicato de metroviários pede, entre outras reivindicações, a vacinação contra covid-19 de trabalhadores do transporte público - Alberto Rocha/Folhapress
Sindicato de metroviários pede, entre outras reivindicações, a vacinação contra covid-19 de trabalhadores do transporte público Imagem: Alberto Rocha/Folhapress

Do UOL, em São Paulo

08/04/2021 14h14Atualizada em 08/04/2021 16h46

O Sindicato dos Metroviários de São Paulo aprovou, em assembleia realizada ontem, a realização do que chamou de "greve sanitária" e pode parar no dia 20 de abril, terça-feira que será véspera do feriado de Tiradentes.

A categoria reivindica a vacinação contra o covid-19 para os metroviários e demais trabalhadores do transporte público, além de um pedido por lockdown e por auxílio emergencial. Ainda há a reivindicação da análise de diretrizes descritas em um plano de emergência apresentado pelo sindicato.

Em contato com o UOL, a assessoria de imprensa da Secretaria de Transportes Metropolitanos disse que continua em negociação com os metroviários e se posicionará sobre a intenção de greve após uma definição sobre o tema.

Segundo comunicado do sindicato, participaram da votação 1.023 metroviários de todas as linhas, incluindo os funcionários da ViaMobilidade e ViaQuatro, sendo que 661 (64,6%) decidiram pela greve.

Na assembleia, os metroviários também decidiram trabalhar sem uniforme, de preto e com adesivos, no dia 16 de abril, em referência ao Dia de Luto e de Luta.

Cotidiano