PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Motorista acelera carro com mulher agarrada no capô; polícia investiga

Motorista acelera com mulher no capô do carro no PR - Reprodução/Twitter
Motorista acelera com mulher no capô do carro no PR Imagem: Reprodução/Twitter

Colaboração para o UOL, em São Paulo

14/04/2021 18h32Atualizada em 15/04/2021 08h06

Um motorista acelerou o veículo com uma mulher se equilibrando no capô do carro em Francisco Beltrão, no Paraná. O episódio aconteceu ontem após uma suposta discussão entre os dois. De acordo com a Polícia Civil, o caso foi recebido a principio como violência doméstica na Delegacia da Mulher da cidade.

As imagens foram divulgadas pelas redes sociais e nelas a mulher aparece segurando no veículo enquanto ele continua em movimento. De acordo com a delegada responsável pelo caso, Emanuelle Baggio, em vídeo divulgado ao UOL pela Polícia Civil do Paraná, desde ontem diligências já foram adotadas em relação aos envolvidos.

Segundo ela, no momento da ocorrência, o carro foi apreendido e entregue à delegacia, onde foi requisitada uma perícia. A vítima prestou também depoimento após ser atendida em um hospital e foi pedido que ela se submetesse a exames no IML para averiguar as lesões corporais.

A Polícia ainda afirma que testemunhas já estão sendo ouvidas e os investigadores estão colhendo imagens dos locais por onde o veículo passou.

De acordo com o "Balanço Geral", da TV Record, o motorista publicou um texto afirmando que os dois discutiram porque a ex não aceita o atual namoro dele. No texto, ele defende que a mulher que apareceu no vídeo não permitiu que ele saísse com o carro.

"Eu ofereci pra ir no banco do carona. Foi em cima porque quis. Eu só segui o meu caminho", escreveu. O motorista publicou um texto afirmando que os dois discutiram porque a ex não aceita o atual namoro dele. No texto, ele defende que a mulher que apareceu no vídeo não permitiu que ele saísse com o carro. "Eu ofereci pra ir no banco do carona. Foi em cima porque quis. Eu só segui o meu caminho", escreveu.

Ele ainda não prestou depoimento.

Cotidiano