PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
15 dias

Faxineira morre a facadas e filho confessa crime no Guarujá (SP)

A faxineira Francisca Moraes foi assassinada a facadas no Guarujá (SP) - Arquivo pessoal
A faxineira Francisca Moraes foi assassinada a facadas no Guarujá (SP) Imagem: Arquivo pessoal

Daniel César

Colaboração para o UOL, em Pereira Barreto (SP)

18/04/2021 13h34

A Polícia Militar prendeu ontem um homem suspeito de assassinar a própria mãe a facadas, no Guarujá, litoral de São Paulo. Anderson Moraes, de 30 anos, que seria usuário de drogas, confessou em depoimento ter matado a mãe, a faxineira Francisca Moraes.

Vizinhos ouviram uma discussão entre mãe e filho e entraram em contato com o 190. Ao chegarem ao local, os policiais militares já constataram que a mulher estava sangrando por causa de ferimentos de golpes de faca. Com a gravidade do caso, ela foi rapidamente levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Doutor Matheus Santamaria, mais conhecida como PAM da Rodoviária.

Francisca chegou ao hospital ainda com vida e recebeu atendimento médico, mas não resistiu aos ferimentos graves.

Consta no boletim de ocorrência que os policiais militares voltaram ao local do crime e conversaram com testemunhas, que informaram que o responsável pelo crime teria sido o próprio filho. Eles encontraram o suspeito, ainda dentro de casa.

Preso em flagrante, Anderson não apresentou nenhuma resistência. Ele foi levado para o Departamento de Polícia Civil em Guarujá, onde prestou depoimento. Ele confessou que esfaqueou a própria mãe. Quando questionado o motivo de ter cometido o assassinato, não respondeu.

Anderson responderá por homicídio doloso triplamente qualificado por uso de instrumento perfurante residencial. A Polícia Civil abriu inquérito e seguirá com as investigações, tendo pedido que a prisão em flagrante seja convertida em preventiva. O homem terá que ficar à disposição da Justiça e ele passará por audiência de custódia amanhã.

O corpo de Francisca foi levado ao IML (Instituto Médico Legal) para passar por exames necroscópicos e seria liberado hoje para o velório e sepultamento.

Cotidiano