PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
15 dias

Professor é afastado após dizer que vítima 'colabora' com estupro

Do UOL, em São Paulo

21/04/2021 10h56Atualizada em 21/04/2021 10h58

O professor e delegado Fábio Alonso foi afastado das funções de docente após declarar, em aula, que algumas das vítimas de estupro "colaboram" com o crime. A universidade em que ele dava aulas fica localizada em Ourinhos, interior de São Paulo.

"A instituição reforçará sua atuação para garantir que o ambiente acadêmico seja sempre pautado pelo respeito, pela ética e pelo compromisso com a educação, combatendo qualquer tipo de discriminação, preconceito e violência", disse em nota a UNIFIO (Centro Universitário de Ourinhos).

Após as declarações, alunos da instituição universitária pediram o afastamento do docente por meio de uma nota de repúdio. No texto, os discentes de Direito alegam que as falas de Fábio Alonso foram "machistas" e "misóginas".

"Isso é inadmissível nos tempos em que vivemos e, por sermos aqueles que mantêm essa instituição com nossas mensalidades, queremos, o quanto antes, que o professor Fábio Pinha Alonso seja imediatamente afastado de suas funções", declararam.

A nota, divulgada pela Associação Atlética Acadêmica de Direito, alega que os estudantes tentaram dialogar com o professor após a aula em que as declarações foram feitas.

Alonso, no entanto, "não entendeu em nada o que foi explicado" e teria culpado os alunos pela circulação do vídeo em que as falas sobre o estupro foram feitas.

"Já não é de hoje que existem reclamações acerca do modo que o professor trata determinados temas em sala de aula, ao contrário do que defende em sua posição. Ex-alunos relatam que, em tempos de aulas presenciais, não gravadas, alguns comentários desnecessários e desrespeitosos eram corriqueiros, principalmente com mulheres", diz outro trecho da nota.

Fábio Alonso foi procurado pelo UOL para se manifestar sobre o afastamento do cargo de professor, mas até a publicação desta matéria não obtivemos retorno.

"Estudante tem que ser combativo"

Fábio Alonso havia encaminhado um vídeo ao UOL no qual ele justificava as declarações feitas em aula. Nas imagens, não é possível identificar com quem Alonso conversa, mas parece uma aula aos estudantes da universidade em que ele leciona.

"O estudante tem que ser combativo, tem que correr atrás, é isso que muda o mundo. Se vocês não têm essa forma de pensar, se não tem essa preocupação, vamos ficar na mesmice", disse Alonso no trecho do vídeo.

Na sequência, o professor afastado complementou: "O fato de vocês estarem revoltados, para gente que tem uma certa vivência, é algo que pode ser classificado como esperança. A gente está vendo que as coisas podem mudar, realmente".

Cotidiano