PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Gaúcha que saia para trabalhar foi assassinada por engano, suspeita família

Denise Camargo, de 32 anos, foi morta a tiros em Itajaí (SC) - Arquivo Pessoal
Denise Camargo, de 32 anos, foi morta a tiros em Itajaí (SC) Imagem: Arquivo Pessoal

Abinoan Santiago

Colaboração para o UOL, em Florianópolis

14/06/2021 14h10Atualizada em 14/06/2021 18h44

A profissional de marketing Denise Camargo, de 32 anos, baleada na saída para o trabalho, pode ter sido morta por engano, segundo a família da vítima. Ela estava no carro com o namorado e recebeu vários disparos de arma de fogo, em Itajaí, a 100 km de Florianópolis. O casal tentava engravidar e já planejava a data para o casamento.

A suspeita de que Denise tenha sido morta por engano é levantada pela família em razão da vida do casal. Ambos têm ficha limpa na polícia, residência e emprego fixo, além de não possuírem desavenças ou inimigos.

O assassinato aconteceu na manhã de quarta-feira (9), no bairro Fazenda. O caso é investigado pelo delegado Sérgio Sousa, da DIC (Divisão de Investigações Criminais) da Polícia Civil de Itajaí. A apuração está em sigilo para não atrapalhar a identificação e buscas pelo suspeito.

"Creio que [a morte] tenha sido por engano porque nós somos pessoas do bem e trabalhadoras, estávamos apenas seguindo nosso dia. Nunca, eu ou ela esperaríamos por essa tragédia. Perdi uma pessoa por nada e não consigo ainda entender como. Eu espero que a Justiça seja feita", declarou ao UOL, Diego Cardoso, de 27 anos, namorado de Denise e que dirigia o carro no momento do crime.

Diego Cardoso teve ferimentos leves e ficou em observação no Hospital Marieta Konder Bornhausen. Ele contou que os suspeitos chegaram atirando sem falar nada e não levaram qualquer pertence do casal depois que efetuaram os disparos.

"Era mais um dia de trabalho como os outros. Acordamos, nos levantamos, tomamos nosso banho, brincamos e saímos. Estávamos conversando como sempre, agradecendo por mais um dia, quando de repente vejo uma pessoa de preto e boné vindo de frente. Só escuto ela perguntando para mim 'o que é isso, amor?' e logo caiu [baleada] no meu colo", relatou.

Diego não reconheceu a dupla que atirou contra o carro. A Polícia Civil ainda busca identificar os suspeitos por meio de análise de imagens de câmeras de segurança ao redor da cena do crime.

O UOL apurou que, em uma das imagens, dois homens aparecem correndo com uma arma na mão.

Diego Cardoso e Denise Camargo estavam juntos há 5 anos, em Itajaí (SC) - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Diego Cardoso e Denise Camargo estavam juntos há 5 anos, em Itajaí (SC)
Imagem: Arquivo Pessoal

Casal tentava engravidar e planejava casamento

Graduada em Marketing, com MBA em Gestão Estratégica de Negócios, Denise era natural de Novo Hamburgo (RS) e morava em Itajaí, onde trabalhava como coordenadora operacional em uma empresa de logística no porto. Já Diego atuava com vendas há dez anos em uma mesma empresa.

Denise era conhecida entre amigos e familiares como uma pessoa que praticava a solidariedade. "Era incrível, simpática, carinhosa e muito humilde. Se pudesse, tirava dela para ajudar o próximo", lembra o namorado.

De acordo com Diego, ambos estavam juntos há cinco anos e se preparavam há dois meses para ter o primeiro filho e oficializar a união com casamento.

"Já estávamos tentando engravidar e vendo data para casar na aliança de Deus e nossa vida ser mais abençoada do que era. Tudo o que mais queria agora era que isso tudo fosse apenas um pesadelo e eu pudesse acordar, a ouvindo me chamando de amor. Não tenho palavras pra descrever o que sinto e o quanto faz falta", concluiu.

Cotidiano