PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Vecina critica planos de Paes e teme 'competição de quem fala mais bobagem'

Do UOL, em São Paulo

30/07/2021 08h42Atualizada em 30/07/2021 09h50

O médico sanitarista e ex-presidente da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) Gonzalo Vecina Neto criticou, em participação no UOL News, o plano do prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), de organizar um "grande evento" entre 2 e 5 de setembro na cidade.

Segundo Paes, a ideia é marcar o início de um "ano de reencontros da cidade consigo mesma", mas Vecina alerta que a situação da pandemia do novo coronavírus no Brasil ainda não permite a previsão de grandes eventos.

"Absolutamente fora de qualquer controle imaginar [um grande evento] em setembro, quando os jovens ainda não estarão vacinados e com a variante delta [provavelmente se tornando dominante]", disse Vecina.

O médico sanitarista ainda fez uma referência aos desafios, feitos em tom de brincadeira, entre Paes e o governador de São Paulo, João Doria, sobre quem vacinará a população primeiro. Nesta semana, Doria também anunciou flexibilizações das medidas restritivas que foram criticadas por Vecina.

"Essa ideia do prefeito do Paes não é classificável. Não tem como pensar numa ideia, a não ser que o Doria anuncie a maior festa do século em 5 dias e fica uma competição de quem fala maior bobagem depois de um monte de mentiras que já tivemos que ouvir do governo federal", disse.

O plano de Paes é que o evento de 2 a 5 de setembro conte com DJs na orla, atividades nas vilas olímpicas, campeonato de futebol nas comunidades e a Taça Renasce Rio, partida de futebol com 50% do público nos estádios.

Na ocasião, Paes decretará ponto facultativo no dia 3 de setembro. Haverá fechamento de ruas para o trânsito, eventos em polos gastronômicos e apresentações musicais a serem definidas.

Cotidiano