PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Grávida dá à luz em cima de carro de mão a caminho de hospital no Pará

Aliny Gama

Colaboração para o UOL

15/10/2021 19h07

Já está em casa a mulher de 22 anos que pariu em cima de um carro de mão enquanto era socorrida a hospital do município de Limoeiro do Ajuru (PA). Ela deu à luz na última terça-feira (12) e recebeu alta ontem, após o sufoco para tentar chegar à unidade de saúde registrado em vídeo que se espalhou pelas redes sociais.

Moradores afirmaram que as duas ambulâncias do município estão paradas, quebradas. A prefeitura, no entanto, alegou que as ambulâncias não conseguem chegar ao local porque é de difícil acesso e negou que os veículos estivessem fora de funcionamento. Nas imagens do momento do socorro, é possível ver veículos estacionados e outros passando pela via local.

A prefeitura alega que, após dar à luz em cima do carro de mão, a paciente socorrida junto com o recém-nascido por uma ambulância que aguardava em um ponto até o hospital do município. A moradora da região do rio Tijuquaquara, zona rural de Cametá (PA), não teve o nome revelado, mas, segundo a SMS (Secretaria Municipal de Saúde), a puérpera e o bebê ficaram bem e tiveram alta nesta quinta-feira (14).

Em vídeo, a gestante aparece sendo carregada por duas mulheres e um homem, que saem de um beco e a levam até o carro de mão. A mulher grita com as contrações do parto. Apenas uma das envolvidas no socorro fica para trás e o veículo passa a ser conduzido por dois homens.

Em nota, a prefeitura de Limoeiro de Ajuru admitiu que o parto da gestante ocorreu em cima do carro de mão, mas alegou que a mulher já chegou ao município em "período expulsivo" do bebê. A gestão disse que a mulher e o bebê foram levados, após o parto, por uma das ambulâncias do município até o hospital.

O secretário municipal de saúde, Edson Farias Marques, alegou, em entrevista ao UOL, que a gestante foi transportada em cima do carro de mão porque ela e seus familiares desembarcaram na região portuária, vinda do interior do município, que é de difícil acesso, e ainda que familiares teriam se recusado a esperar a chegada da ambulância até o local para levá-la ao hospital.

"Recebemos pacientes vindos do interior no hidroviário, onde a logística de acesso é adequada, a usuária, com seus familiares, se deslocaram para uma região de difícil acesso e não quiseram aguardar a ambulância devido à gravidade e urgência do parto", alegou Marques.

O deputado estadual Carlos Bordalo (PT) criticou a gestão do município. "A situação da saúde no município de Limoeiro do Ajuru volta ao tempo do abandono e descaso. A cena lamentável se repete como ocorreu em 2015, quando uma pessoa foi levada em um carrinho de mão ao hospital porque não tinha ambulância. Agora é uma mulher grávida em trabalho de parto sendo levada em carro de mão!", criticou.

Cotidiano