PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Homenagem às vítimas da covid em Cuiabá é alvo de ataque, veja vídeo

Bruna Barbosa

Colaboração para o UOL, em Cuiabá (MT)

25/10/2021 20h49

Uma homenagem às vítimas da covid-19, na Avenida do CPA, em Cuiabá (MT), foi alvo de um ataque na manhã de hoje, após um motorista subir no canteiro e atropelar cruzes pretas com balões vermelhos colocados pelo Observatório Social Mato Grosso. Os voluntários da ONG afirmaram que sentiram medo de também serem atropelados pelo suspeito, que ainda não foi identificado.

O advogado Pedro Fin, que também é um dos voluntários da ONG, contou ao UOL que antes de ficar "desconcertante", por não entenderem o que poderia motivar alguém a agir como o motorista, a situação foi "assustadora".

"Foi um pouco assustador na hora, achamos até que ele viria com o carro para cima de nós e dos outros amigos que estavam a pé, na beira da avenida. Depois foi desconcertante: o que o levou a agir de forma tão rude contra um singelo ato de memória e protesto?".

A ação foi filmada por uma das voluntárias da ONG. No vídeo, é possível ver o momento em que o motorista, que dirigia um Fox vermelho, sobe no canteiro e faz uma manobra antes de acelerar em direção às cruzes.

Para além do susto causado, Pedro também ressaltou a falta de respeito dele com as vítimas da covid-19 em Mato Grosso, onde 13.910 óbitos já foram registrados, de acordo com boletim divulgado ontem pela secretaria estadual de Saúde. No Brasil, mais de 600 mil pessoas já morreram.

"Uma pessoa nos disse, pelas redes sociais, que ver a cena lhe dava vontade de chorar. Talvez a emoção dela seja a mesma de outros familiares de vítimas".

Os voluntários chegaram no local por volta de 4h para organizarem a homenagem aos mortos pela doença. No entanto, algumas horas após o ataque do motorista, as cruzes já haviam sido todas retiradas por pessoas que também passaram pela avenida.

Pedro afirmou que quando recebeu a imagem do canteiro vazio sentiu vontade de registrar um boletim de ocorrência. No entanto, a denúncia ainda não foi formalizada pela ONG.

Por meio de nota, a Semob (Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana), informou que a manifestação da ONG foi pacífica. No entanto, a resolução 371 do Contran (Conselho Nacional de Trânsito), impede que um auto seja lavrado por terceiros.

Ou seja, como não haviam agentes da Semob no local, não é possível autuar o motorista com base no vídeo registrado pelos voluntários. A câmera de videomonitoramento instalada na avenida não é fixa e gira em 360º, por isso, também não registra todos os fatos.

A pasta alertou que transitar no canteiro central é infração gravíssima, que resulta em multa triplicada, e perda de sete pontos na CNH.

Cotidiano