PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

TO: Com revólver e flechas, idoso faz dezenas de disparos em posto de saúde

Munições e armas encontradas com o idoso, de 63 anos, que ainda alvejou policiais em estrada  - Divulgação/DICOM SSP TO
Munições e armas encontradas com o idoso, de 63 anos, que ainda alvejou policiais em estrada Imagem: Divulgação/DICOM SSP TO

Do UOL, em São Paulo

25/11/2021 20h41Atualizada em 26/11/2021 08h40

Um idoso de 63 anos atacou um posto de saúde em Santa Maria do Tocantins (TO), efetuando dezenas de disparos de armas de fogo contra os pacientes e funcionários presentes no local. Aparentemente embriagado, o suspeito estava armado com uma espingarda calibre 12, um revólver calibre 38 e uma "besta" munida de três flechas, com pontas de ferro afiadas.

O alvo do homem seria um médico da unidade, que não foi ferido. O motivo da ação não foi informado.

O caso aconteceu na tarde de ontem. Após o início dos disparos, os funcionários e pacientes tentaram se esconder, mas uma das enfermeiras acabou atingida na mão. A Secretaria de Segurança Pública do estado afirmou que ela teve um "ferimento grave", foi encaminhada ao Hospital Regional de Araguaína, e corre o risco de ter o membro amputado.

Algumas testemunhas ligaram para a Polícia Militar e também para a Polícia Civil, mas, antes da chegada das equipes, o suspeito fugiu em uma caminhonete prata, em direção à cidade de Itacajá, a 47 km de Santa Maria de Tocantins.

No caminho, pela BR-010, policiais militares abordaram o suspeito, mas ele reagiu e efetuou disparos em direção a um matagal, além de ameaçar os agentes, segundo nota da SSP-TO.

Depois de contido, o idoso foi preso e autuado em flagrante por dupla tentativa de homicídio qualificado, já que sua ação levou "perigo comum" aos pacientes e funcionários, e disparo de arma de fogo, ameaça e desacato. Ele não tinha passagens anteriores na polícia.

Em sua caminhonete, além das armas, os investigadores encontraram uma garrafa de cachaça e diversos remédios, inclusive controlados. O idoso foi encaminhado à Unidade Penal de Guaraí (TO) e sua identidade não foi divulgada.

Cotidiano