Evangélico e avô: quem era o motorista morto em batida com Porsche

Um motorista de aplicativo de 52 anos morreu neste fim de semana, em São Paulo, ao ter o carro atingido na traseira pelo condutor de um Porsche, avaliado em mais de R$ 1 milhão, que estava em alta velocidade.

O que aconteceu

A vítima era Ornaldo da Silva Viana, trabalhava como motorista de aplicativo e dirigia um Sandero branco. Ele estava sozinho no veículo no momento do acidente.

Viana nasceu em Codó, no Maranhão, e morava atualmente em Guarulhos, na Grande São Paulo. Era evangélico e frequentava a IURD (Igreja Universal do Reino de Deus). Nas redes socais, ele aparece em fotos ao lado da mulher e da neta. Ele era pai de três filhos.

O motorista foi socorrido com um quadro de parada cardiorrespiratória e encaminhado ao Hospital Tatuapé. Ele morreu devido a "traumatismos múltiplos", segundo registros da Polícia Civil.

Após o acidente, alguns familiares de Viana demonstraram revolta e pediram justiça."Hoje, eu e minha família acordamos com a pior notícia de nossas vidas. Queremos justiça. Ainda sem acreditar", disse uma das sobrinhas. "Trabalhador, pai de família e um coração enorme. O senhor não merecia esse fim."

Condutor de Porsche fugiu

Após o acidente, o empresário do Porsche, Fernando Sastre de Andrade Filho, empresário de 25 anos, ligou para a mãe.

PMs que atenderam o caso disseram à Polícia Civil, ela compareceu ao local e disse que levaria o filho ao Hospital São Luiz, localizado no Ibirapuera, zona sul, para tratar de um ferimento na boca.

Quando os agentes foram até ao hospital para fazer o teste do bafômetro e colher sua versão do acidente, eles não encontraram nenhum dos dois.

Continua após a publicidade

Andrade Filho está sendo investigado por "homicídio culposo e lesão corporal culposa na direção de veículo automotor, além de fugir do local do acidente", segundo a SSP.

Deixe seu comentário

Só para assinantes