Conteúdo publicado há 2 meses

Lagoa dos Patos sobe 30 cm em 48 horas e iguala recorde de 1941

O nível da água na Lagoa dos Patos, no Rio Grande do Sul, era de 2,80 na manhã desta quinta-feira (16).

O que aconteceu

Às 7 horas de hoje, a água estava 30 centímetros mais alta do que às 7 horas da terça-feira (14). A medição, feita na régua do município de São Lourenço do Sul, foi divulgada pelo Departamento de Recursos Hídricos e Saneamento do Governo do Rio Grande do Sul.

Medição desta manhã é a mesma das cheias históricas de 1941. Segundo o MetSul, a lagoa também registrou 2,8 m nas cheias de oito décadas atrás.

Lagoa está acima da cota de inundação há mais de duas semanas. Desde o início das enchentes no estado, o volume da água, que vem de rios na região central e da metade norte do estado, está acima de 1,3 metro.

Municípios em alerta

Municípios estão em alerta. Em Pelotas, quatro bairros receberam alerta para retirada emergencial de moradores. O município, terra natal do governador Eduardo Leite, tem 673 pessoas em abrigos.

São Lourenço do Sul registrou 2,87 na lagoa às 9 horas. O município de 21 mil habitantes tem 171 desabrigados e dois pontos de acolhimento municipais lotados.

Em Rio Grande, 30 bairros foram classificados como "em área de risco" pela prefeitura. No município, com 615 desabrigados, as águas da lagoa estavam 76 centímetros acima do nível do cais às 10h.

Guaíba volta a ficar abaixo dos 5 metros

Nível da água caiu 24 centímetros em 24 horas. Às 5h15 desta quinta, a altura era de 4,98 metros, segundo dados da Sema (Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Infraestrutura) e da ANA (Agência Nacional de Águas).

Continua após a publicidade

Mesmo com diminuição, água continua dois metros acima da cota de inundação. A referência, de 3 metros, é usada para indicar quando há risco de danos aos municípios.

Redução gradual do nível do Guaíba depende do volume das futuras chuvas. Modelos hidrológicos do IPH (Instituto de Pesquisas Hidrológicas) preveem estabilização do nível da água.

Números da tragédia

Dos 497 municípios gaúchos, 460 sofreram alguma consequência dos temporais. As cidades atingidas no estado representam 92% do total. As informações são do último boletim da Defesa Civil.

Número de afetados pelos temporais no Rio Grande do Sul é de 2.281.774. Ao menos 538.167 pessoas ficaram desalojadas e 77.199 estão em abrigos.

Mortes chegam a 151, até a última atualização da Defesa Civil às 12h desta quinta-feira. Os municípios com maior registro de mortes foram Canoas (19), Caxias do Sul (10), Roca Sales (10) e Cruzeiro do Sul (10). Ainda são 104 desaparecidos, além de 806 feridos, segundo o boletim da Defesa Civil Estadual.

Continua após a publicidade

Deixe seu comentário

Só para assinantes