Conteúdo publicado há 1 mês

Homem é morto após defender casal vítima de homofobia em ônibus de Curitiba

Um homem morreu esfaqueado após defender um casal que sofria insultos homofóbicos dentro de um ônibus em Curitiba.

O que aconteceu

Oziel Branques dos Santos, 40 anos, sofreu golpes com faca de dois suspeitos. O caso ocorreu na noite de domingo (16), próximo à avenida João Gualberto, na regão central da capital paranaense. Ele morreu no local.

Os dois suspeitos, um de 41 anos e outro de 17 anos, importunavam dois passageiros com ofensas homofóbicas. Segundo testemunhas, Oziel teria entrado no meio da situação para defender as vítimas.

A Polícia Militar conseguiu localizar os agressores, que foram detidos. O adolescente foi encontrado a 150 metros do local do crime segurando uma faca com cabo preto, enquanto o segundo homem estava sujo de sangue.

O suspeito de 41 anos continua preso, informou a Polícia Civil. O jovem irá responder o procedimento apreendido e a internação provisória foi decretada pelo Judiciário. As identidades não foram divulgadas, e o UOL não pôde localizar as defesas.

O enterro de Oziel será nesta terça (18) às 15h. ''A despedida desse herói que deu seu sangue defendendo aquilo que acreditava merece todas as homenagens possíveis'', escreveu nas redes sociais um membro do Conselho Permanente de Direitos Humanos do Estado do Paraná.

Deixe seu comentário

Só para assinantes