! Brasil recupera posição de maior economia da América Latina - 30/03/2006 - EFE - Economia
UOL EconomiaUOL Economia
UOL BUSCA


Últimas Notícias  


30/03/2006 - 13h21
Brasil recupera posição de maior economia da América Latina

Rio de Janeiro, 30 mar (EFE).- O Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil no ano passado foi de R$ 1,937 trilhão, e com isso o país recuperou sua posição de maior economia da América Latina e 11ª do mundo, segundo números divulgados hoje pelo IBGE.

O crescimento de 2,3% da economia brasileira em 2005 em comparação a 2004 aumentou o valor do PIB para R$ 1,937 trilhão a preços do mercado - US$ 795,776 bilhões segundo o câmbio médio de 2005 -, informou o IBGE.

Um pouco mais da metade desse valor (R$ 1,075 trilhão) diz respeito ao consumo das famílias, e cerca de 20% (R$ 378,7 bilhões) ao consumo do Governo, segundo o boletim divulgado pelo órgão oficial.

Os números do IBGE mostram que o PIB per capita do país no ano passado foi de R$ 10.520, com crescimento de 0,8% em termos reais - já descontada a inflação - em relação ao de 2004.

O aumento do PIB permitiu que o Brasil subisse do 15º lugar (2004) para o 11º (2005) na lista das maiores economias do mundo, segundo estudo divulgado pela empresa de consultoria Austin Rating, que usa números atualizados pelo Fundo Monetário Internacional (FMI).

Em comparação a 2004, o Brasil superou as economias da Índia, Austrália, Holanda e México.

Em 2005, segundo o estudo da Austin Rating, o Brasil foi a 11ª maior economia do mundo atrás dos EUA, Japão, Alemanha, Reino Unido, França, China, Itália, Espanha, Canadá e Coréia, esta última com um PIB de US$ 799,7 bilhões, muito próximo ao brasileiro.

O PIB brasileiro agora está acima dos da Rússia (12ª, com US$ 772,1 bilhões), México (13ª, com US$ 758,1 bilhões), Índia (US$ 746,1 bilhões) e Austrália (US$ 683,8 bilhões).

Esta recuperação foi causada nem tanto pelo crescimento real da economia (de apenas 2,3%), mas pela desvalorização do dólar em relação ao real, que foi de 12,40% em 2005, disse à EFE o economista-chefe da Austin Rating, Alex Agostini.

Segundo os números da empresa de consultoria, o Brasil é responsável por quase um terço do PIB da América Latina, e não apenas superou o México, mas manteve uma grande distância frente à Argentina (US$ 177,3 bilhões), Venezuela (US$ 131 bilhões), Colômbia (US$ 112,3 bilhões) e Peru (US$ 77,2 bilhões).

Até 1998, o Brasil era a oitava maior economia do mundo e a primeira da América Latina, mas havia perdido essa última condição em 2001.

A economia brasileira podia ter crescido mais no ano passado, mas foi prejudicada pelo desempenho ruim do setor agrícola, que registrou PIB de R$ 145,8 bilhões (US$ 59,877 bilhões) em 2005, valor 8,7% inferior ao de 2004.

Com esse retrocesso, o peso do setor agropecuário na economia brasileira caiu de 10,1%, em 2004, para 8,4%, em 2005.