! Com turismo em alta, movimento nos aeroportos cresce 17% até junho - 29/07/2005 - Valor Online
UOL EconomiaUOL Economia
UOL BUSCA


Últimas Notícias


29/07/2005 - 12h55
Com turismo em alta, movimento nos aeroportos cresce 17% até junho

SÃO PAULO - O turismo brasileiro continua dando sinais de forte aquecimento. Segundo dados da Infraero, órgão público que administra os aeroportos brasileiros, o número de embarques e desembarques nos aeroportos foi de 45 milhões no primeiro semestre deste ano, o que representa um crescimento de 17% em relação ao mesmo período de 2004. Os dados valem para vôos domésticos e internacionais.

Um outro dado expressivo e recorde é a quantidade de passageiros que desembarcaram no Brasil somente em vôos internacionais no mesmo período. Foram 3,34 milhões de pessoas, 15% maior do que aquele registrado no ano passado, segundo dados da Embratur.

De acordo com Leonel Rossi Jr., diretor de assuntos internacionais da Associação Brasileira de Agências de Viagem (Abav), o turismo no Brasil neste ano deve ter um crescimento superior a 12%.

Segundo ele, o setor está dando bons resultados em três direções: no fluxo de passageiros que viajam ao exterior; no fluxo de estrangeiros que vêm ao Brasil e no volume de viagens feitas dentro do país.

O dólar mais baixo e a economia que vai razoavelmente bem continuam sendo fatores importantes para levar os brasileiros a fazerem viagens internacionais. Para Rossi, esse volume deverá crescer 15% neste ano ante 2004.

Já o desempenho dos turistas estrangeiros no país pode ser ilustrado por informações do Banco Central. Segundo elas, os estrangeiros gastaram no primeiro semestre US$ 1,87 bilhão, quantia 15% maior do que a registrada em 2004 e 68,16% superior à registrada em 2003.

Em relação aos brasileiros que fazem viagens domésticas, os números também confirmam o aquecimento. Dados do Departamento de Aviação Civil (DAC), mostram que o fluxo de passageiros nos vôos domésticos de janeiro a junho deste ano cresceu 14,5%, em relação a 2004. Só no mês de junho, o volume de viajantes internos subiu 17% frente ao mesmo mês do ano passado.

Na avaliação de Rossi, esse movimento é estimulado pelos preços das viagens nacionais, que estão mais atrativos. " Existe uma grande concorrência no setor que deixa os preços bem mais conta. "

Para Guilherme Paulus, presidente da CVC - agência de viagens líder no segmento de pacotes turísticos - o turismo nacional conseguiu se adequar ao bolso do cliente. A possibilidade de parcelar as viagens ajuda o brasileiro a passear. Segundo Paulus, cerca de 90% dos pacotes nacionais vendidos pela empresa são negociados em dez vezes.

Nos seis primeiros meses do ano, a CVC cresceu cerca de 25% e transportou cerca de 600 mil turistas, um terço a mais em relação ao ano passado.

(Roberta Campassi | Valor Econômico )