! Silvio Santos lança hotel de luxo de R$ 150 milhões no Guarujá - 24/08/2005 - Valor Online
UOL EconomiaUOL Economia
UOL BUSCA


Últimas Notícias


24/08/2005 - 13h54
Silvio Santos lança hotel de luxo de R$ 150 milhões no Guarujá

SÃO PAULO - O Grupo Silvio Santos anunciou nesta quarta-feira a entrada no setor hoteleiro, com o lançamento de um hotel e resort de luxo no Guarujá, litoral paulista. Com investimento de R$ 150 milhões, o grupo pretende inaugurar o maior complexo hoteleiro do litoral de São Paulo no final de 2006. O empreendimento será administrado pelos franceses da rede Accor, que usarão a marca Sofitel.

Para estrear no setor, a holding do empresário e apresentador de TV conta com um financiamento de R$ 40 milhões do BNDES. A linha de crédito tem prazo de oito anos, com dois anos de carência. Além disso, o empreendimento prevê R$ 40 milhões com a venda das unidades residenciais - que já foram vendidas, R$ 40 milhões do valor do terreno e mais R$ 30 milhões alocados pelo Grupo Silvio Santos, por meio das subsidiárias Liderança Capitalização, Banco PanAmericano e PanAmericano Seguros.

O vice-presidente do Banco PanAmericano, Rafael Palladino, disse que o grupo espera retorno financeiro em dez anos. " A venda das 36 casas do residencial em dez dias mostra o potencial do empreendimento " , afirmou em entrevista coletiva.

O complexo de lazer terá duas áreas: hotel e residencial. O hotel de categoria cinco estrelas terá 301 apartamentos, todos de frente para o mar. A intenção dos empreendedores é atrair moradores das proximidades da Grande São Paulo, que poderão, inclusive, usar o heliponto do Sofitel Jequitimar Guarujá.

Mas não são apenas os paulistanos que devem se hospedar no hotel, pelo menos para a diretoria do Grupo Silvio Santos. Segundo a empresa, a escolha da bandeira internacional de luxo Sofitel tem como objetivo atrair estrangeiros para o local.

Já a área residencial tem 36 unidades, que custam entre R$ 1 milhão e R$ 1,58 milhão. Ao todo, o complexo tem 77 mil metros quadrados, sendo 40 mil metros quadrados de área construída. O projeto tem a assinatura do arquiteto franco-suíço Henri Michel De Fournier.

(Fernando Nakagawa | Valor Online)