! Falta de segurança é uma das ameaças contra turismo no Brasil, diz presidente da Iberostar - 22/03/2006 - Valor Online
UOL EconomiaUOL Economia
UOL BUSCA


Últimas Notícias


22/03/2006 - 15h37
Falta de segurança é uma das ameaças contra turismo no Brasil, diz presidente da Iberostar

SÃO PAULO - A falta de segurança é o maior perigo para o turismo nacional, avalia o presidente do grupo espanhol de turismo Iberostar, Miguel Fluxá. Falando para uma platéia de empresários do setor, Fluxá. comentou os aspectos mais problemáticos para a realização de investimentos no Brasil, mas garantiu que o Iberostar pretende continuar investindo no país.

" Uma coisa é roubarem seu bolso, outra é encostarem uma arma na sua cabeça " , afirmou o executivo, em palestra no Fórum Panrotas, que acontece em São Paulo. Segundo ele, a repercussão na Europa de notícias sobre a violência que ocorre no Brasil pode ser muito negativa para o país e " acabar com o turismo " .

Outros problemas apontados por Fluxá são " a complexidade fiscal " e a falta de estabilidade cambial.

Em sua opinião, o Brasil possui o sistema de impostos mais complicado de todos os países em que o grupo está presente - um total de 29 - e precisa simplificá-lo. A declaração provocou aplausos da platéia, formada por cerca de 1,2 mil pessoas.

Fluxá também disse que a desvalorização do dólar nos últimos dois anos elevou em cerca de 30% os custos dos investimentos do grupo no Brasil. A carga de impostos trabalhistas também foi mencionada. " Os salários são baixos, mas a quantidade que se paga em forma de impostos torna o custo do trabalho mais alto do que parece no primeiro momento " , destacou.

O presidente da Iberostar destacou o problema da " logística aeronáutica " , dizendo que o transporte aéreo precisa facilitar a movimentação dos turistas dentro do país. Segundo ele, as conexões entre os vôos e a pontualidade precisam ser aprimoradas para atrair turistas estrangeiros.

Para Fluxá, as companhias aéreas de baixo custo (low cost) não tem condições de funcionar no Brasil da mesma forma que funcionam na Europa. O motivo para isso seriam as grandes distâncias entre os principais destinos do país, que prejudicam a eficiência das aéreas. " O preço das passagens aqui não será tão baixo quanto na Europa " , observou.

No entanto, entre uma reclamação e outra, o executivo salientou que " o Brasil é único " e que o a indústria do turismo tem tudo para dar certo se os problemas forem solucionados. O grupo deve inaugurar no próximo dia 8 seu primeiro resort em território brasileiro na Praia da Forte (BA). Inicialmente, o empreendimento terá 400 quartos, número que deve ser ampliado para 600 na metade deste ano e para 1,4 mil ao final da construção. São US$ 370 milhões entre os investimentos consumados e os que ainda serão feitos no país até 2008.

O Iberostar também inaugurará em 5 de junho três vôos charter semanais saindo da Espanha, Alemanha e Inglaterra com destino a Salvador. Orlando Giglio, diretor de marketing e vendas no Brasil, indicou que os vôos serão operados pela Iberoworld, companhia aérea do grupo. A empresa espera operar com uma média de 90% dos assentos vendidos.

(Roberta Campassi | Valor Econômico, para o Valor Online)