! Com aquisições, consultoria Value Team multiplica negócios em TI no Brasil - 26/05/2006 - Valor Online
UOL EconomiaUOL Economia
UOL BUSCA


Últimas Notícias


26/05/2006 - 19h05
Com aquisições, consultoria Value Team multiplica negócios em TI no Brasil

SÃO PAULO _ A consultoria italiana Value Partners, que se prepara para uma oferta pública de ações no próximo mês, multiplicou por quatro seu tamanho no Brasil com a chegada da divisão de tecnologia da informação (TI), que desembarcou no país no ano passado com a aquisição de duas companhias locais.

Sem poder fazer anúncios pelo "período de silêncio" imposto pela oferta, os executivos da companhia informam que estão "sempre atentos a oportunidades" de novas aquisições e que o mercado brasileiro de serviços em TI ainda é bastante pulverizado, o que deverá estimular a consolidação do setor e a conseqüente redução no número de competidores.

A empresa foi criada na Itália em 1993 por consultores egressos da McKinsey e hoje "é uma das três maiores da Europa" em consultoria estratégica, segundo Antonino Cirrincione, presidente da companhia no Brasil. O faturamento mundial foi da ordem de 200 milhões de euros no ano passado.

Na medida em que avançavam na consultoria estratégica - especialmente em casos de fusões e aquisições, ofertas públicas e introdução de novos conceitos no mercado - a companhia percebeu que "não se pode mudar o negócio de um cliente sem mexer na parte de TI", de acordo com Alessandro Gadotti, um dos sócios da companhia.

Por isso, a empresa criou a Value Team, com foco no uso da tecnologia para alavancar os negócios. Gadotti dirige essa divisão no Brasil desde o ano passado. Segundo ele, a opção por adquirir companhias locais aconteceu porque assim "se atinge massa crítica com mais rapidez" e porque, desta forma, a empresa - mesmo nova no Brasil - ganhou experiência no mercado local.

A Value Team comprou as companhias Mitsucon e Relacional, que juntas detêm mais de 20 anos de experiência no mercado brasileiro de tecnologia da informação, a primeira com foco em serviços ao setor financeiro e a segunda, ao de manufatura, dois segmentos que são alvo da estratégia da Value.

De abril a dezembro de 2005, a nova divisão gerou uma receita de R$ 20 milhões, mas este ano ela espera multiplicar por quatro o volume de faturamento, para em torno de R$ 80 milhões. Com os R$ 25 milhões esperados pela Value Partners, o grupo deve atingir uma receita total superior a R$ 100 milhões.

Segundo Gadotti, o atraente em um mercado como o brasileiro é o potencial ainda a ser explorado. "A área de TI na Itália vem de dois anos de crescimento negativo e este ano projeta um crescimento de cerca de 1%", citou. No Brasil, no entanto, os negócios de tecnologia tiveram em 2005 um salto de cerca de 15%, enquanto se espera outros 8% de incremento este ano.

Em relação à competição com as grandes companhias americanas de tecnologia e mesmo de consultoria, os executivos afirmam que "há mercado para todos" em um país ainda jovem como o Brasil.

Como atuam em linhas de frente diferentes, as duas divisões chegam a ter clientes em comum, casos, por exemplo, da TIM e da Pirelli. Mas a Value Team já acumula uma carteira maior de clientes locais, que inclui Bradesco, Unibanco, Souza Cruz, TIM, Claro, Vivo, Toyota e Fiat.

(Taís Fuoco | Valor Online)