UOL EconomiaUOL Economia
UOL BUSCA

13/10/2006 - 11h43

Nobel da Paz fica com banco Grameen e Yunus

SÃO PAULO - O prêmio Nobel da Paz foi concedido ao Banco Grameen e a seu fundador, Muhammad Yunus, de Bangladesh, pelo seu trabalho pioneiro em tirar milhares de pessoas da pobreza, especialmente mulheres, por meio de pequenos empréstimos.

"Os empréstimos para os mais pobres sem qualquer garantia financeira parecia uma idéia impossível. Desde o início modesto, há três décadas atrás, Yunus tem desenvolvido, por meio do banco Grameen, o microcrédito como um instrumento importante na luta contra a pobreza", destacou nota do comitê da premiação.

Desde sua criação em 1983, o Grameen fez pequenos empréstimos no valor total de US$ 5,72 bilhões. "Yunus e o Grameen demonstraram que até o mais pobre entre os pobres pode trabalhar para levar seu próprio desenvolvimento", explicou a comissão.

Yunus, economista de 66 anos, disse que investirá o dinheiro do prêmio na construção de um hospital oftamológico e na criação de uma companhia de elaboração de alimentos para pessoas pobres.

(Juliana Cardoso | Valor Online, com agências internacionais)

Shopping UOL