UOL EconomiaUOL Economia
UOL BUSCA

06/12/2006 - 08h12

Panes em equipamentos do Cindacta 1 atrasam vôos no país

BRASÍLIA - Duas panes nos sistemas de rádio do Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Cindacta 1, centro de controle de tráfego aéreo sediado em Brasília) causaram atrasos ontem em diversos aeroportos do país.

As freqüências de comunicação entre o centro de controle de vôos de Brasília e os aviões ficaram fora do ar por cerca de uma hora, no período da manhã, e por duas horas à tarde.

Segundo o comandante do Cindacta 1, Carlos de Aquino, a hipótese mais cogitada é de falha nos equipamentos que controlam o sistema de rádio. "A Aeronáutica trabalha com uma falha técnica a ser resolvida. Paralelamente a isso, no momento em que estivermos com o serviço restabelecido, vamos partir para a parte investigatória", afirmou.

Ele descartou a possibilidade de boicote ao sistema por parte dos controladores de vôo. " Se houve algum fator externo que tenha ajudado ou induzido à falha técnica, a investigação vai dizer. A prioridade é o restabelecimento da capacidade operacional do centro em Brasília " , disse.

A primeira queda das freqüências, parcial, ocorreu entre 9 horas e 10 horas. Apesar da redução na capacidade de comunicação, o tráfego aéreo continuou fluindo. A segunda pane, que começou por volta das 13 horas, foi geral e durou cerca de duas horas.

Aquino explicou que o controle de trafego aéreo é feito por meio de comunicações (rádio e telefone) e de meios auxiliares (radares e equipamentos de apoio à navegação).

Existem dois equipamentos no centro de controle de Brasília: um ativo e outro reserva. Entre os aparelhos responsáveis pela comunicação, há uma ligação que, de acordo com o comandante, apresentou uma pane.

"A partir daí, tivemos uma redução de comunicação do centro Brasília, que passou de um total de 20 freqüências para apenas 13. Com essas 13 freqüências, nos foi imposta uma limitação na capacidade de controle " , informou o comandante. " Por uma questão de segurança, a pane total nos obrigou trazer todas as aeronaves para pouso e mantê-las [em solo] até que tivesse o restabelecimento da capacidade de comunicação", completou.

O problema impactou toda a área controlada pelo Cindacta 1 em Brasília. Ou seja, vôos que estavam circulando ou que fossem transitar nas regiões Centro-Oeste e Sudeste foram prejudicados.

No início da noite de terça-feira, o presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Milton Zuanazzi, informou que foram cancelados todos os vôos previstos para decolar depois das 19 horas dos aeroportos de Brasília, Confins (MG) e Congonhas (SP).

Nesta manhã, a movimentação é grande no aeroporto de Congonhas. Há filas nos guichês das empresas, com pessoas tentando remarcar suas viagens.

Ontem, segundo a rádio CBN, o presidente Luiz Inácio da Lula determinou que se compre um equipamento parecido ao existente no Cindacta 1 ser instalado no aeroporto de Congonhas. Assim, quando houver uma nova falha, o sistema de reserva pode ser acionado para substituir o principal.

Esta decisão foi transmitida em reunião de emergência realizada ontem à noite com o ministro da Defesa, Waldir Pires, o comandante da Aeronáutica, brigadeiro Luiz Carlos Bueno, a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, além de Zuanazzi.

(Agência Brasil e agências noticiosas)

Shopping UOL