UOL EconomiaUOL Economia
UOL BUSCA

12/12/2006 - 18h28

Presidente da Anac diz não haver "pontos negros" no espaço aéreo

RIO - O presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Milton Zuanazzi, disse nesta segunda-feira não haver pontos negros que causem insegurança no espaço aéreo brasileiro. "É um absurdo falar em ponto negro nas rotas brasileiras", afirmou, durante reunião com representantes do conselho estadual de Turismo do Rio de Janeiro. Apesar do apagão aéreo no país devido a problemas com os controladores de vôos, Zuanazzi afirmou que o Brasil está entre os 14 países do mundo que apresentam nível 1 de segurança e detêm os menores índices de acidentes do mundo, além de ter uma das mais jovens frotas de aeronaves.

Zuanazzi descartou a possibilidade de sabotagem na recente parada do sistema aéreo brasileiro e atribuiu o fato a uma coincidência de falhas de comunicação. " Não tem solução a curto prazo. A situação está voltando ao normal paulatinamente. Dentro de 30 dias tudo estará normalizado " , disse.

Antes, em entrevista à imprensa, ele afirmara que a situação dos aeroportos estará melhor durante o período de festas de final de ano, mas que o quadro vai ficar " ideal " somente a partir do final de fevereiro ou início de março.

Segundo o presidente da agência reguladora, o Cindacta 1, em Brasília, centro responsável por 80% das operações aéreas no país, conta com 188 controladores e terá, nos próximos dias, mais 20 funcionários. Em breve, disse Zuanazzi, com a entrada de novos profissionais, a Anac espera operar com o número ideal, de 240 controladores.

(Ana Paula Grabois/Valor Online)

Shopping UOL