UOL EconomiaUOL Economia
UOL BUSCA

12/02/2007 - 16h34

Varig encolhe 77% no mercado doméstico, 81% no internacional e dá espaço para pequenas

SÃO PAULO - No primeiro mês fechado de operações, a Nova Varig ficou, em janeiro de 2007, com a terceira posição no ranking das empresas aéreas no setor doméstico e no internacional. Em relação ao mesmo mês de 2006, quando ainda operava sob a estrutura da Varig original, a companhia perdeu 77% de sua participação em vôos dentro do país e 81% naqueles para o exterior. Isso permitiu o avanço de empresas menores no cenário nacional.

Apesar de todos os problemas com tráfego aéreo e com fechamentos de aeroportos, em janeiro, segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), houve um aumento de 12,5% no número de passageiros transportados no país, em comparação a igual mês do ano passado. Já o tráfego internacional caiu 40,5% no período.

Ainda assim, tanto nos vôos domésticos, como nos internacionais, praticamente apenas a Varig, dentre as maiores empresas, registrou queda na comparação, fruto da grave crise que enfrentou em meados do ano passado.

As maiores ganhadoras com a crise da Varig foram, mais do que as suas duas maiores concorrentes - a líder TAM e a segunda colocada Gol -, as pequenas companhias.

A BRA, que lançou no ano passado seus primeiros vôos para a Europa, teve um aumento de 466% em sua participação no setor internacional. Agora, ela responde por uma fatia de 10,94% do segmento, apenas 2,53 pontos percentuais abaixo da Varig, que vem perdendo cada vez mais passageiros e agora tem apenas 13,47% desse mercado.

No setor doméstico, a empresa que mais cresceu em participação foi a Oceanair, com aumento de 363%, para uma fatia de 2,69% do mercado. Já a BRA, com queda de 34% na participação no período, ficou apenas 0,43 ponto percentual abaixo da participação que hoje é a da Varig nesse segmento, 4,54%.

Em ambos os tipos de operação, a TAM consolidou sua liderança, beneficiada em parte pela crise da concorrente. Nas operações domésticas, a empresa viu aumentar 5,62% sua participação, para 47,21% do mercado. Já nas internacionais, a liderança é ainda mais absoluta, com crescimento de 165%, para uma participação de 58,68% do mercado.

A Gol segue na vice-liderança, com 38,4% do mercado nacional (aumento de 43% em relação a janeiro de 2006) e 16,62% do internacional (+360%).

No total, a Anac registrou no mês passado um tráfego de 4,216 milhões de passageiros domésticos e 1,354 milhão de internacionais. Desse total de 5,57 milhões de pessoas transportadas, 2,78 milhões viajaram com a TAM, 1,84 milhão com a Gol, 373,8 mil pela Varig e 321,6 mil pela BRA.

(José Sergio Osse | Valor Online)

Mais
Aérea quer concentrar-se em rotas domésticas
Compra de aviões da Embraer não é mais prioridade para a Varig
Empresa negocia acordo comercial com LAN Chile

Shopping UOL