UOL EducaçãoUOL Educação
UOL BUSCA



27/10/2005 - 14h05
USP e Unicamp boicotam o Enade

Da Redação
Em São Paulo


Duas das mais importantes universidades públicas de São Paulo -USP e Unicamp- não vão participar do Enade (Exame Nacional de Desempenho) 2005 no próximo dia 6 de novembro.

O motivo seria o descontentamento com a política adotada pelo MEC (Ministério da Educação). Procurada pela reportagem do UOL Educação, a assessoria de imprensa da USP (Universidade de São Paulo) não quis informar a razão do boicote.

A Unicamp, que também se absteve de fazer o exame no ano passado, disse em nota oficial que a decisão não tem qualquer intenção de confronto com instâncias de deliberação federais.

"A Unicamp valoriza a avaliação institucional e foi uma das primeiras universidades brasileiras a implementar um programa desse tipo", disse um trecho da nota oficial. Atualmente, a Unicamp passa por um processo de avaliação institucional que tem paralelo com o Sinaes (Sistema de Avaliação do Ensino Superior).

A medida adotada pela USP e pela Unicamp baseou-se na lei 10.861, que instituiu o Sinaes e o Enade. O texto não é mandatório em relação às universidades estaduais paulistas, uma vez que a LDB (Lei de Diretrizes e Bases) define esferas de competência. A participação das universidades estaduais paulistas seria, portanto, em caráter voluntário.

Além disso, as universidades respondem ao conselho estadual da educação, que não as obriga participar do exame.

Em todo o Brasil, 1.072 IES (Iinstituições de Ensino Superior) inscreveram seus alunos no Enade. No Estado de São Paulo, 203 universidades aderiram ao exame. Quase 350 mil universitários brasileiros terão de fazer a prova, que é obrigatória para quem quer receber o diploma de graduação. Dos 547.035 inscritos, 344.501 foram sorteados.

A área do conhecimento com maior número de participantes no Enade 2005 é pedagogia, com 29.839 ingressantes e 31.312 concluintes, seguido de letras (29.033 ingressantes e 26.921 concluintes) e computação (24.867 ingressantes e 16.583 concluintes). No entanto, as oito áreas de engenharias reunidas terão um total de 61.383 participantes.

Este ano serão avaliados alunos de 8.163 cursos de 13 áreas -arquitetura e urbanismo, biologia, ciências sociais, computação, engenharia, filosofia, física, química, geografia, história, letras, matemática e pedagogia. As provas apresentarão 40 questões (10 comuns a todos os alunos e 30 específicas) discursivas e de múltipla escolha, abordando situações-problema e estudos de caso.

Mais informações podem ser obtidas na página eletrônica do Enade