PUBLICIDADE
Topo

Dono de piscina com suástica, professor se candidata a vereador em SC

Caso veio à tona em 2014; à época, a Polícia Civil disse que não havia "nada de ilegal nessa história" - Divulgação/Polícia Civil de Santa Catarina
Caso veio à tona em 2014; à época, a Polícia Civil disse que não havia "nada de ilegal nessa história" Imagem: Divulgação/Polícia Civil de Santa Catarina

Do UOL, em São Paulo

08/10/2020 17h59Atualizada em 08/10/2020 18h06

O professor de História Wandercy Antônio Pugliesi, que ficou conhecido após uma patrulha aérea da Polícia Civil ver o desenho de uma suástica no fundo da piscina da casa onde mora, se candidatou a vereador em Pomerode, Santa Catarina. Por conta do grande número de descendentes, a cidade se apresenta como a "mais alemã do Brasil".

Seu nome — Professor Wander — já aparece no site do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), mas a candidatura ainda aguarda julgamento para ser confirmada. O professor é filiado ao PL.

Professor Wander - Reprodução/Site do TSE - Reprodução/Site do TSE
Imagem: Reprodução/Site do TSE

O caso da piscina veio à tona em dezembro de 2014. À época, a Polícia Civil disse que manter uma suástica em propriedade particular não configura apologia ao nazismo e, portanto, não é crime.

"Não tem apologia, não tem rede social, não tem absolutamente nada de ilegal nessa história", explicou à Folha de S.Paulo o delegado Luiz Carlos Gross.

Nas redes sociais, Wander faz críticas ao PT e ao DEM, partido do atual prefeito de Pomerode, Ércio Kriek, e demonstra apoio ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido). "Nada mais natural do que 'bolsonaristas raiz' serem eleitos em novembro", escreveu ele em 13 de setembro.

Entre declarações de "não ao comunismo" e "não podemos deixar a esquerda tomar conta das seções eleitorais", também há uma postagem exaltando a ditadura do general Augusto Pinochet (1973-1990), no Chile, que deixou mais de 3 mil mortos ou desaparecidos, torturou milhares de prisioneiros e forçou 200 mil pessoas ao exílio.