PUBLICIDADE
Topo

Justiça eleitoral manda retirar outdoors com ataques à esquerda em Maceió

Outdoors foram distribuídos pela capital alagoana durante a semana - Reprodução da petição/PSOL
Outdoors foram distribuídos pela capital alagoana durante a semana Imagem: Reprodução da petição/PSOL

Carlos Madeiro

Colaboração para o UOL, em Maceió

17/10/2020 15h52

A Justiça Eleitoral em Alagoas determinou a retirada imediata de propagandas feitas em outdoors de Maceió com ataques à ideologia de esquerda. Em decisão tomada na noite de ontem, o juiz Ricardo Jorge Cavalcante Lima, da 33ª Zona Eleitoral, acolheu os argumentos feitos na representação do PSOL para que houvesse a retirada das peças. Candidatos à prefeitura do PT e da UP também fizeram reclamações similares à Justiça Eleitoral.

"O conteúdo veicula mensagens que criam na opinião pública estado mental de repulsa às candidaturas de esquerda, como forma de alavancar ilegalmente as candidaturas dos representantes que não sejam de esquerda, eis que utiliza de meio de propaganda irregular para a obtenção de alcance de visibilidade de suas propostas, ocasionando um desequilíbrio na disputa eleitoral, contrariando, assim, a intenção de nossos legisladores", afirma o juiz.

Ainda na decisão de ontem, o juiz afirma enxergar "perigo de dano irreparável ou de difícil reparação" e um "desequilíbrio na disputa eleitoral" por meio da utilização da propaganda.

"O perigo do dano também está presente, pois a propagação de conteúdo eleitoral em mídia de ampla divulgação é rápida e de difícil restabelecimento, sendo mais prudente a suspensão da veiculação e a interrupção do desequilíbrio na disputa eleitoral", alega.

Os outdoors

Esta semana, outdoors foram espalhados pela capital alagoana com o dizer principal "esquerda nunca mais". Junto com a frase, as peças trazem ainda insinuações de que a ideologia de esquerda defenderia as drogas, a "erotização infantil" e "sexualização nas escolas."

Justiça eleitoral manda retirar outdoors com ataques à esquerda em Maceió

As ideias apresentadas não são defendidas pela ideologia de esquerda, nem constam em programas partidários. Em regra, alguns partidos defendem a legalização das drogas como tentativa de política pública para enfraquecer o tráfico. Já sobre escolas, também é defendida a educação sexual para adolescentes, sem qualquer relação com erotização ou sexualização.

As peças publicitárias são assinadas por movimentos de ultradireita de Alagoas. Dois dos movimentos que assinam a peça têm as mesmas imagens em suas redes sociais. Outros não foram identificados nas redes.

O UOL tentou contato com ambos para confirmar se os movimentos pagaram, de fato, pelas publicações, mas nenhum deu retorno.