PUBLICIDADE
Topo

Maia descarta renovar auxílio emergencial na Câmara

30/11/2020 16h54

"Não deixem as coisas para o último dia do ano": este foi o alerta feito hoje ao governo federal pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que descartou renovar o estado de calamidade pública e o auxílio emergencial, ambos vigentes até 31 de dezembro.

"Não adianta chegar no último dia e querer pressionar, porque não vai funcionar", disse Maia durante participação no UOL Entrevista. "Não adianta forçar a mão porque, na minha presidência, dia 31 de dezembro não haverá, em nenhuma hipótese, prorrogação automática do estado de calamidade. Governo terá de trabalhar a partir de 2 de janeiro com as medidas provisórias."