PUBLICIDADE
Topo

Não há liderança que sozinha vá redimir a esquerda

30/11/2020 10h19

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), disse hoje que um dos recados passados pelas eleições municipais deste ano é que, em 2022, nas eleições presidenciais, a esquerda não irá se redimir por meio de uma única figura. Para Dino, é preciso unir os partidos políticos, caso a esquerda queira chegar ao segundo turno do pleito. "Uma aliança eleitoral de partido em 2022, que reúna forças [de esquerda e]de centro-direita, eu realmente não acredito nisso. Agora, miro o tempo inteiro na chamada frente ampla progressista. Para disputarmos o primeiro turno, não correr o risco de ficar fora do segundo.