UOL Notícias Empregos

16/09/2008 - 10h22

Candidata desclassificada por excesso de gordura volta a disputar concurso

Da Redação*
Em São Paulo

Uma candidata do concurso público para a Guarda Municipal de Várzea Paulista (SP) que foi desclassificada por excesso de gordura corpórea pode voltar a disputar a vaga. O pedido foi aceito pela Justiça no início deste mês, mas a decisão só foi divulgada na segunda (15).

A candidata, de cujo nome foram divulgadas apenas as iniciais -- L.F.S --, havia sido desclassificada antes do teste físico, pois seu porcentual de gordura corpórea está acima dos 31%, índice considerado ideal para o cargo, segundo o edital da Guarda Municipal.

A candidata procurou então a Defensoria Pública do Estado de São Paulo, que impetrou mandado de segurança para que ela pudesse se manter no concurso. Segundo a defensora pública Thais dos Santos Lima, que entrou com o pedido, "não há previsão na lei que regulamenta o cargo de guarda municipal de Várzea Paulista" um percentual mínimo e máximo de gordura.

Além disso, a defensoria argumenta que, para checar se o candidato tem as condições necessárias para o trabalho, "basta a realização de teste físico, independentemente do percentual de gordura".

A prova física é a segunda etapa da primeira fase da seleção. Segundo Lima, na primeira etapa, o exame objetivo, a candidata foi uma das mais bem colocadas entre os aprovados.

A Prefeitura de Várzea Paulista ainda pode recorrer da decisão.

As informações são da Defensoria Pública do Estado de São Paulo
Estudo mostra que 62% das pessoas com peso normal têm muita gordura corporal

Compartilhe:

    Encontre vagas de emprego na sua Área

    Concursos Previstos

    As mais lidas

    Hospedagem: UOL Host