UOL Notícias Empregos

02/10/2008 - 11h02

Concursos podem aceitar ortografia atual até 2012; veja planos da organizadoras

Juliana Doretto
Em São Paulo
As novas normas ortográficas da língua portuguesa entrarão em vigor a partir de janeiro de 2009, mas a grafia atual poderá ser usada e aceita como correta junto com a nova ortografia nos concursos públicos -- e outros exames -- até dezembro de 2012. Organizadoras de processos seletivos tomam diferentes caminhos em relaçao às mudanças.

A Fundação Vunesp, de São Paulo, diz "nenhum candidato será penalizado por utilizar uma ou outra das formas" até o fim da incorporação das regras em seus exames. O órgão afirma que, a partir de 2009, a implantação será gradual nos vestibulares e concursos, "chegando-se integralmente às novas normas apenas em 2011/12".

A Consulplan, com sede em Minas Gerais, diz que vai adotar as novas regras a partir do 2009, em enunciados e nas alternativas, porém não vai cobrar as novas regras dos candidatos nesse período.

A Cesgranrio, no Rio de Janeiro, disse ao UOL Empregos que não definiu como ocorrerá a reforma em suas provas. "Por ora, vamos manter as normas vigentes. Quando passarmos a adotar as novas regras, essa informação será amplamente divulgada aos candidatos", diz nota da fundação.

Já o Cespe (Centro de Seleção e Promoção de Eventos da Universidade de Brasília) afirma que estuda o assunto. Nota da assessoria de comunição do órgão diz que o centro "está discutindo internamente o impacto que terá a reforma ortográfica e que medidas deverão ser tomadas".

Novas regras
O decreto que oficializou a adesão do Brasil ao Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa foi assinado nesta semana pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O acordo ortográfico prevê mudanças como o fim do trema, novas regras para o emprego do hífen, inclusão das letras w, k e y ao idioma, além de novas regras de acentuação, em que palavras como "idéia" e "assembléia" perderão o acento agudo.

O objetivo do acordo é unificar o português escrito usado em oito países de língua portuguesa: Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiná-Bissau, São Tomé e Príncipe, Timor Leste, Brasil e Portugal.

Por que a reforma e o que ela propõe

Compartilhe:

    Encontre vagas de emprego na sua Área

    Concursos Previstos

    As mais lidas

    Hospedagem: UOL Host