UOL Notícias Notícias
 

35. Câmara pagou 42 passagens para ex-diretor do Senado João Carlos Zoghbi e família

Fernando Rodrigues
Colunista do UOL, Em Brasília
atualizada em 05.05.2009
Para enviar e-mails para os personagens envolvidos, passe o mouse sobre o nome e clique para acessar o endereço eletronico de cada um.
Mais
Blog do Fernando
Poder e Política

Data de Divulgação

23.04.2009

O escândalo

"A família do ex-diretor de Recursos Humanos do Senado João Carlos Zoghbi fez 42 viagens, das quais pelo menos dez ao exterior, por meio da cota de passagens aéreas da Câmara", informou o site Congresso em Foco. As viagens saíram das cotas de 12 congressistas diferentes. Foram passageiros 7 integrantes da família.

Zoghbi dirigiu o setor de RH do Senado até março. Abandonou o cargo depois da divulgação da informação de que havia repassado um apartamento funcional aos filhos. Até o ano passado, sete parentes dele trabalhavam na instituição até o Senado começar a cumprir a súmula antinepotismo do STF (Supremo Tribunal Federal).

Segundo o site Congresso em Foco, as passagens para Zoghbi e sua família saíram da cota dos deputados Enio Bacci (PDT-RS), Julião Amin (PDT-MA), Armando Abílio (PTB-PB), Cezar Silvestri (PPS-PR), Nazareno Fonteles (PT-PI), Valadares Filho (PSB-SE), Nilson Pinto (PSDB-PA), Aníbal Gomes (PMDB-CE), Veloso (PMDB-BA), Francisco Tenório (PMN-AL), Zé Geraldo (PT-BA) e Ayrton Xerez (DEM-RJ).

Enio Bacci, Julião Amin, Nazareno Fonteles e Valadares Filho se disseram surpresos ao serem informados sobre o uso da cota pela família Zoghbi. Negaram ter autorizado a emissão dos bilhetes. Xerez não foi localizado. Os outros não responderam ao Congresso em Foco. O ex-diretor também aparece nos escândalos 6 e 41.

O que aconteceu?

Nada.

Acompanhe os escândalos

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    0,18
    4,047
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,48
    93.910,03
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host