UOL Notícias Notícias
 

69. Nova diretora de RH do Senado entrou no emprego em trem da alegria

Fernando Rodrigues
Colunista do UOL, Em Brasília
Para enviar e-mails para os personagens envolvidos, passe o mouse sobre o nome e clique para acessar o endereço eletronico de cada um.
Mais
Blog do Fernando
Poder e Política

Data de Divulgação

26.06.2009

O escândalo

O jornal O Globo (aqui) mostrou que Dóris Marize Romarize Peixoto, nova diretora de Recursos Humanos do Senado, entrou nele em 1984 num dos maiores trens da alegria que já passaram pelo Congresso.

O jornal teve acesso ao processo judicial em que Dóris Marize aparece numa longa lista de servidores contratados sem concurso público para trabalhar no Senado.

O processo foi aberto a partir de ação popular assinada pelo advogado Pedro Calmon contra 1.554 pessoas contratadas no apagar das luzes de 1984, sem concurso público, para trabalhar na gráfica do Senado.

Na ação, o advogado relata que o trem da alegria foi acionado pelo então presidente do Senado, Moacyr Dalla, "à revelia do plenário e da própria Mesa da Casa" para "beneficiar filhos, afilhados e esposas de políticos influentes". A ação foi protocolada em 22 janeiro de 1985.

Procurada dela reportagem, Dóris disse, por meio da assessoria, que não comentaria.

O que aconteceu?

Nada.

Acompanhe os escândalos

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    0,18
    4,047
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,48
    93.910,03
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host