UOL Notícias Notícias
 

97. Dos 3.413 funcionários efetivos do Senado, apenas 300 não recebem complementação salarial

Fernando Rodrigues
Colunista do UOL, Em Brasília
Para enviar e-mails para os personagens envolvidos, passe o mouse sobre o nome e clique para acessar o endereço eletronico de cada um.
Mais
Blog do Fernando
Poder e Política

Data de Divulgação

30.09.2009

O escândalo

O Correio Braziliense (aqui) mostrou que dos 3.413 funcionários efetivos do Senado, somente 300 não recebem complementação salarial.

As funções comissionadas (FCs) seriam destinadas somente aqueles funcionários que ocupam cargos de direção e chefia. Durante a gestão de Agaciel Maia na diretoria da Casa, a distribuição das gratificações virou regra.

As gratificações vão de R$ 1,3 mil a R$ 2,4 mil. Elas chegam a 40% os salários dos funcionários.

Segundo dados do Siga Brasil, o Senado gastou R$ 1,6 bilhão em gratificações por exercício de funções comissionadas em seis anos.

Mesmo com os gastos elevados, as gratificações podem ser incorporadas aos salários dos servidores.

A decisão de encorpar os salários dos efetivos foi sugerida pelo Conselho de Administração do Senado, a partir da proposta de reformulação da Fundação Getúlio Vargas (FGV). Caso os FCs sejam adicionados aos contracheques, haverá a possibilidade de criar ainda mais gratificações.

Para a decisão ser efetivada, ela tem que ser aprovada pela Mesa Diretora e depois pelo plenário do Senado.

O que aconteceu?

Nada.

Acompanhe os escândalos

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    0,18
    4,047
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,48
    93.910,03
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host