UOL Notícias Notícias
 
05/07/2010 - 20h31 / Atualizada 05/07/2010 - 21h48

Bancos vão levar unidades móveis a municípios que tiveram agências destruídas no NE

Carlos Madeiro
Especial para o UOL Notícias
Em Maceió

A Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil vão disponibilizar agências móveis para garantir o pagamento de aposentados, pensionistas e beneficiários do programa Bolsa Família nos municípios atingidos pelas enchentes em Alagoas e Pernambuco. As cheias dos rios causaram a destruição de várias agências bancárias da região.

O anúncio foi feito em Maceió pelo ministro da Previdência Social, Carlos Eduardo Gabas, que chefiou uma comitiva com 13 integrantes do 1º e 2º escalões do governo federal, que visitou os dois Estados para anunciar e discutir formas de operacionalização do apoio da União aos municípios atingidos.

“Teremos caminhões da Caixa e do Banco do Brasil de imediato, com agências móveis, para que os serviços de Alagoas e Pernambuco não sejam interrompidos. Essa é uma preocupação, pois tivemos locais onde agências foram destruídas”, afirmou.

Segundo o ministro, outros bancos também se comprometeram a resolver pendências e garantir o pagamento dos beneficiários da Previdência que recebem fora da Caixa ou Banco do Brasil. “Nós recebemos a informação da direção dos bancos que o principal problema era referente ao sinal de telefonia, que estaria com problema. Então hoje tivemos uma reunião com os representantes de Vivo, Claro, TIM e Oi, que se comprometeram a restabelecer o sinal o mais breve possível”, afirmou Gabas.

Imagens e depoimentos marcantes em AL

Documentos e Bolsa Família
Outra preocupação é com a perda de documentos por parte dos moradores que têm direito a algum benefício. Uma espécie de força-tarefa está sendo montada para tentar garantir a identificação de todos.

"Vieram conosco representantes da Secretaria Nacional de Direitos Humanos, que vão coordenar esse trabalho de identificação das pessoas. Esse trabalho vai ser feito de imediato, para que todos sejam identificados, com o apoio dos demais ministérios, e não fique ninguém sem receber", afirmou o ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Rômulo Paes.

O ministro garantiu que pessoas que perderam a renda mensal serão incluídas no programa Bolsa Família. "Esse é um programa de cadastro permanente, para proteção social. Imaginamos que muita gente tenha entrado nas faixas estabelecidas pelo programa. Essas pessoas precisam apenas comprovar essa condição para passar a ser beneficiário", disse.

Habitação
A secretária Nacional de Habitação, Inês Magalhães, afirmou que espera apenas a definição, pelos municípios, dos locais que devem abrigar as novas casas para dar início às obras. "Nós estamos aguardando um relatório, pois precisamos da determinação das áreas que não podem receber construções, para que possamos buscar novas áreas para casas em definitivo”, disse.

O governador de Alagoas, Teotonio Vilela Filho, garantiu que vai utilizar recursos do Fundo de Combate e Erradicação da Pobreza do Estado para quitar as prestações dos desabrigados que não puderem arcar com as prestações do programa que vai atender às vítimas das enchentes, o Minha Casa, Minha Vida.

“Quem não puder pagar, porque perdeu tudo, vai ter a prestação de R$ 50 paga pelo Estado. Esse compromisso já está firmado”, afirmou.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,68
    3,173
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,44
    64.861,92
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host