UOL Notícias Notícias
 
21/07/2010 - 13h35

Militar é preso e três são acusados por desvio de doações em Alagoas; MP pede "mais burocracia"

Carlos Madeiro
Especial para o UOL Notícias
Em Maceió

Um militar do Corpo de Bombeiros de Alagoas foi preso e outros três, incluindo um coronel, são suspeitos de desviar donativos que deveriam ser destinados às vítimas das enchentes que atingiram 28 municípios no Estado. Os nomes dos envolvidos são mantidos em sigilo. Além de inquéritos administrativos, os casos também são investigados pela Polícia Civil e pelo Ministério Público (MP) estadual.

Segundo a Secretaria de Estado da Defesa Social, foram descobertos três casos de desvios de donativos, sendo dois deles dentro do próprio Quartel do Corpo de Bombeiros, em Maceió, e outro em um galpão pertencente à Secretaria de Estado da Educação.

O secretário Paulo Rubim explicou que o soldado foi detido após ter sido flagrado com vários donativos que guarda no armário pessoal no quartel. Em outro caso, militares teriam desviado uma doação de sandálias. Nos dois casos, o material supostamente roubado já foi recuperado pela polícia e os autores, identificados.

O caso mais grave aconteceu no galpão onde são armazenadas doações.Lá estava o material doado pela Receita Federal, que foi roubado, segundo a investigação. “Nesse caso eu mesmo fui até o local e vi que a suspeita era muito forte. Estamos verificando o que é que foi levado, mas nesse caso sabemos que está faltando produtos”, explicou Rubim.

Ele afirmou ainda que as denúncias dos desvios foram feitas pelo major responsável pela armazenagem dos donativos, que procurou o MP e a secretaria para denunciar o caso. “Por prevenção, tiramos esse militar da função e o transferimos para garantir a segurança dele, que se sentiu ameaçado com a situação”, disse.

Segundo ele, a partir de agora o Estado vai adotar novos métodos para garantir a segurança da entrega dos donativos, mas fez um apelo para que as pessoas não deixem de doar. “Vamos ter mais cautela partir de agora. O que peço, pelo amor de Deus, é que a população confie no Corpo de Bombeiros, na Defesa Civil e não penalize as pessoas que precisam das doações. Todas as medidas cabíveis foram adotadas”, destacou.

MP pede "burocracia"

Responsável pela fiscalização dos donativos pelo MP, a promotora Cecília Carnaúba disse nesta quarta-feira (21) que está investigando os casos, mas alegou que é necessário adotar "mais burocracia" para evitar novos desvios.

“Existe uma linha que diz que a burocracia atrapalha, mas é ela que garante um procedimento legítimo. Precisamos instituir um pouco mais de burocracia no recebimento e na distribuição desses donativos para garantirmos a lisura que está sendo feito no Estado”, afirmou.

Segundo ela, três militares acusados já foram ouvidos, mas não descarta mais participações e novas prisões por conta dos desvios. “Eles [acusados] podem ter a prisão pedida a qualquer momento, se comprovado o envolvimento. Mas, neste momento, é preciso mais investigação para termos a certeza das participações”, disse.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,03
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,09
    68.714,66
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host