UOL Notícias Especial PAC
 

13/02/2009 - 13h41

Dilma diz que quer estar presente na hora de "servir o prato" que fez; ministra responde a críticas sobre participação em eventos do PAC

Flávio Ilha
Especial para o UOL Notícias
Em Porto Alegre (RS)
A ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) inaugurou nesta sexta-feira (13) o que denominou de 'a primeira obra com recursos do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) no Rio Grande do Sul'. Acompanhada do ministro Márcio Fortes (Cidades), Dilma entregou a revitalização da avenida João Corrêa, na cidade de São Leopoldo, a cerca de 40 quilômetros de Porto Alegre. A obra custou R$ 16 milhões.

Novas obras integradas ao PAC no Rio Grande do Sul

ObrasValor
Ampliação do TrensurbR$ 690 milhões
Construção da rodovia do ParqueR$ 800 milhões
Construção da barragem ArvorezinhaR$ 23 milhões
Outros dois empreendimentos realizados pelo PAC no Rio Grande do Sul já haviam sido entregues em 2008, mas não houve cerimônia de inauguração. Um trecho de 114 quilômetros da BR-158, entre Santa Maria e Rosário do Sul, foi pavimentado com recursos do programa. Além disso, foi concluída a construção da hidrelétrica Castro Alves, que faz parte do Complexo Energético do Rio das Antas, na região serrana do Estado.

A Casa Civil informou que as obras não tiveram cerimônia de inauguração porque foram entregues em período eleitoral. Entretanto, no anúncio da cerimônia desta sexta-feira, a propaganda do governo salienta que a revitalização da avenida João Corrêa é a primeira a ser finalizada com recursos do PAC no Estado.

Proibir Dilma de visitar obras seria inusitado, afirma Lula

Além de entregar o trecho urbanizado de três quilômetros, a ministra Dilma Rousseff anunciou um pacote de investimentos de R$ 1,5 bilhão em novas obras previstas para o Rio Grande do Sul com recursos do PAC. A principal delas, orçada em R$ 690 milhões, é a extensão da linha do trem urbano de São Leopoldo até Novo Hamburgo.

O prolongamento, de 9,3 quilômetros de extensão, prevê a implantação de cinco estações e a incorporação de 30 mil novos usuários ao sistema de trens urbanos da região metropolitana de Porto Alegre. A previsão é de que a primeira parte da obra, com três estações, seja concluída em três anos.

Inauguração 'em casa'

  • Fernando Gomes/Agência RBS

    Na visita que fez ao Rio Grande do Sul, a ministra Dilma Rousseff aproveitou para testar sua popularidade. Cercada por deputados, vereadores e prefeitos da região, Dilma anunciou a construção de 1 milhão de casas populares em todo o país

"Eu participei, fui para a cozinha fazer o prato. Agora espero que na hora de servir eu possa estar presente", disse a ministra em referência às críticas sobre sua presença costumaz em eventos do PAC. A ministra informou que, a partir de agora, vai acompanhar as obras do governo todas as sextas-feiras. Dilma criticou a oposição que, segundo ela, está tentando "imobilizar" o governo.

Popularidade
Na visita que fez ao Rio Grande do Sul, a ministra aproveitou para testar sua popularidade. Cercada por deputados, vereadores e prefeitos da região, Dilma anunciou a construção de 1 milhão de casas populares em todo o país. "Enquanto o mundo para, nós podemos dizer: nós não paramos", discursou.

Dilma deve voltar ao Estado logo depois do Carnaval, dessa vez junto com o presidente Lula. A nova visita terá o objetivo de vistoriar as obras de duplicação da BR-101, a maior ação do PAC na região Sul - o trecho de 348 quilômetros entre Osório e Palhoça passa pelo Rio Grande do Sul e por Santa Catarina. A obra, que está com o cronograma atrasado em vários trechos, tem orçamento de R$ 1,1 bilhão.

Dilma Rousseff também confirmou que a licitação para a implantação da BR-448 - conhecida como rodovia do Parque, num trecho de 22 quilômetros entre Canoas e Sapucaia do Sul - será realizada a partir de abril.

O governo aguarda apenas a licença da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) para começar a construir a rodovia, que tem como objetivo desafogar o trânsito no trecho metropolitano da BR-116. A obra deve custar R$ 800 milhões. "Se tudo correr bem, começamos a construir até agosto", informou Dilma.

A ministra também anunciou a construção da barragem de Arvorezinha, na cidade de Bagé, com recursos do PAC. Com capacidade para armazenar 18 milhões de metros cúbicos de água, a obra custará R$ 23 milhões.

Últimas Notícias do PAC

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    0,40
    3,279
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,95
    63.257,36
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host