UOL Notícias
 
 

PNAD

Pesquisa Nacional
por Amostra de Domicílios

Pesquisa feita em domicílios do país para coletar dados como migração,
educação, rendimento, trabalho infantil e fecundidade, entre outros

  • Imagem: PNAD
08/09/2010 - 10h00

Celular cresce no país; 5 milhões de aparelhos estão com jovens de 10 a 14 anos

Talita Boros
Do UOL Notícias
Em São Paulo

Aparelhos de celular por faixa etária

Brasil 93,9 milhões
10 a 14 anos 5,1 milhões
15 a 17 anos 5,4 milhões
18 ou 19 anos 4,2 milhões
20 a 24 anos 11,6 milhões
25 a 29 anos 12,1 milhões
30 a 39 anos 20,6 milhões
40 a 49 anos 16,5 milhões
50 a 59 anos 11 milhões
60 anos ou mais 7,1 milhões

Cerca de 29% do total de jovens entre 10 e 14 anos têm celular no Brasil. Mais de 5 milhões de aparelhos de telefonia móvel estão nas mãos desse grupo etário, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2009, divulgada nesta quarta-feira (8) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).


De acordo com a pesquisa, feita no ano passado, 94 milhões de pessoas declararam possuir telefone celular para uso pessoal em todo o país, o que corresponde a um aumento de 8,7% em relação a 2008 ou, em termos absolutos, 7,6 milhões de pessoas. No Brasil, mais de 57% da população tem pelo menos um telefone celular.

Em 2005, primeiro ano em que o tema foi investigado pelo órgão, eram 55,8 milhões de pessoas ou 36,6% da população que tinha celular. O crescimento de usuários de telefonia móvel entre 2005 e 2009 foi de 21,1%.

Entre as pessoas de 20 a 39 anos de idade, a proporção das que possuem celular para uso pessoal foi superior a 70%, maior que a observada nas outras faixas de idade. No que diz respeito ao sexo, não houve diferença significativa entre homens (57,8%) e mulheres (57,6%) quanto ao uso dos serviços de telefonia móvel de forma geral.

Nos grupos etários inferiores a 30 anos de idade, a proporção de mulheres que possui celular foi superior à dos homens, porém, para os grupos etários de 30 anos ou mais de idade, as proporções de homens que possuem telefone móvel foram superiores às registradas para as mulheres.

Segundo a Pnad, Norte (49%) e Nordeste (45,4%) são as únicas regiões do Brasil onde menos da metade da população possui celular. Centro-Oeste é a região que mais possui usuários de telefonia móvel com 68,5% dos moradores, seguida pelo Sul com 65,5% e pelo Sudeste com 62,7%.

Em casa
Segundo os dados da pesquisa, de 2008 para 2009, houve um aumento de 2,5 milhões no número de casas que não possuem telefone fixo e contam somente com o uso do celular. De 2004 para 2009, a proporção de domicílios que usam apenas o serviço de telefonia móvel passou de 16,5% para 41,2% --um aumento de 24,7% em cinco anos.

O Norte é a região que tem o maior índice, com 52,4% das residências que contam somente com o uso de aparelhos móveis. Em seguida vem o Centro-Oeste, com 51,6%, e o Nordeste, com 48,3%. Sul e Sudeste trazem as menores taxas, com 44,1% e 32,4%, respectivamente.

A partir de 2001, a pesquisa constatou a redução na proporção de domicílios com apenas telefone fixo --queda de 22,1%-- e crescimento no número das casas com uso apenas de celular --aumento de 33,5%.

Em 2009, o número de casas que possuem apenas telefone fixo corresponde apenas a 5,8% do total, índice muito abaixo da proporção de casas que contam somente com telefonia móvel que é de 41,2%.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    13h49

    -0,02
    3,260
    Outras moedas
  • Bovespa

    13h55

    1,89
    74.826,72
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host