UOL Notícias
 
 

PNAD

Pesquisa Nacional
por Amostra de Domicílios

Pesquisa feita em domicílios do país para coletar dados como migração,
educação, rendimento, trabalho infantil e fecundidade, entre outros

  • Imagem: PNAD
08/09/2010 - 10h00

Cresce proporção de pardos e pretos no país; brancos, amarelos e indígenas perdem espaço

Elisa Estronioli
Do UOL Notícias
Em São Paulo

De 2008 para 2009, a proporção de brasileiros que se declararam pretos ou pardos cresceu no Brasil, enquanto a de brancos e amarelos ou indígenas diminuiu. Os dados são da úlitma Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), relativa a 2009, divulgada pelo IBGE nesta quarta-feira (8).

Segundo a pesquisa, a população brasileira em 2009 era composta por 48,2% (92,5 milhões) de brancos, 44,2% (84,7 milhões) de pardos, 6,9% (13,3 milhões) de pretos e 0,7% (1,3 milhão) de amarelos e indígenas. No ano anterior, a proporção era: 48,4% (92 milhões) de brancos, 43,8% de pardos (83,9 milhões), 6,8% (13 milhões) de pretos e 0,9% (1,6 milhão) de amarelos e indígenas.

Brasil ganha 1,5 milhão de pardos

Em números absolutos, o grupo dos pardos teve um aumento mais significativo: no intervalo de um ano, o Brasil ganhou 1,5 milhão de pessoas que se autodeclararam com esse perfil. Os brancos aumentaram em 474 mil, e os pretos, 265 mil. Apenas o grupo de amarelos e indígenas recuou em termos absolutos: perdeu 332 mil pessoas. No intervalo em questão, a população brasileira passou de 189,9 milhões para 191,8 milhões de habitantes.

Composição racial brasileira

  • Pnad/IBGE

    De acordo com a Pnad, os brancos representam 48,2% da população brasileira; os pardos, 44,2%; pretos,6,9% e amarelos e indígenas somam 0,7%

Em relação a 2004 (ano em que a Pnad passou a cobrir todo o território nacional), observou-se o crescimento de 2 pontos percentuais na proporção das pessoas que se declararam pardas, enquanto entre aquelas que se declararam brancas houve redução de 3,1 pontos percentuais. A proporção de pretos atingiu sua maior marca em 2007 (7,5%), caiu em 2008 (6,8%) e volta a subir um ponto percentual em 2009.

Em 2007, a soma de pretos e pardos chegou, pela primeira vez, a representar 50% da população - e desde então, a soma dessas duas categorias vem ultrapassando sensivelmente esse valor (50,6% em 2008 51,1% em 2009). A população de brancos vem diminuindo sensivelmente ano a ano pelo menos desde 1999, de acordo com a Pnad.

Diferenças regionais

A Pnad 2009 ilustra com números a visível diferença na distribuição racial pelo território nacional. A região Sul concentra a maior proporção de brancos do Brasil (78,5%) e a menor de pretos (3,6%). A região Nordeste concentra a maior proporção de pretos (8,1%) e a menor de indígenas e orientais (0,3%). A maior proporção de autodeclarados pardos está na região Norte (71,2%).

De 2008 para 2009, a única região que registrou aumento proporcional na população branca foi a Norte: de 22,9% (2008) para 23,6% (2009). A mesma região foi a única a registrar diminuição entre os pretos: de 5,1% (2008) para 4,7% (2009). Todas as regiões registraram aumento na população parda e diminuição de amarelos e indígenas.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    -0,94
    3,108
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    0,51
    63.853,77
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host