UOL Notícias
 
 

PNAD

Pesquisa Nacional
por Amostra de Domicílios

Pesquisa feita em domicílios do país para coletar dados como migração,
educação, rendimento, trabalho infantil e fecundidade, entre outros

  • Imagem: PNAD
08/09/2010 - 10h00

Cresce trabalho formal, e Brasil já tem 32,4 milhões com carteira assinada

Do UOL Notícias
Em São Paulo

A formalização do trabalho no Brasil confirmou a tendência dos últimos anos e voltou a crescer em 2009, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad 2009), realizada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), e divulgada nesta quarta-feira (8).

Segundo a pesquisa, o país tinha em setembro de 2009 (mês da coleta de dados) aproximadamente 32,4 milhões de empregados com carteira de trabalho assinada. Isso corresponde a 59,6% do total de pessoas empregadas no país. O número de 2009 é 1,5% maior do que o registrado no ano anterior. Em termos absolutos, no ano passado houve a inclusão de 483 mil trabalhadores nesse grupo.

Entre 2004 e 2009, enquanto o número total de brasileiros empregados cresceu 16,7%, a parcela dos empregados com carteira de trabalho assinada aumentou 26,6%. Em cinco anos, foram geradas 7,1 milhões de vagas com essa característica.

Os Estados com maior percentual de empregados com carteira de trabalho assinada são o Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo -- todos com mais de 60% de formalização. No extremo oposto, com menos de 40% de registro dos seus trabalhadores, aparecem os Estados de Roraima, Amapá, Tocantins, Paraíba e Piauí.

Na análise por região, a maior proporção de trabalhadores com carteira de trabalho assinada está no Sudeste (67,3%), seguida pelo Sul (67,1%) e Centro-Oeste (56,0%). Os piores percentuais estão no Norte (42,4%) e Nordeste (43,9 %).

Trabalhadores domésticos
Contribuiu para o crescimento do número de pessoas com carteira assinada a formalização das relações entre empregadores e trabalhadores domésticos. Em 2009, havia 7,2 milhões de trabalhadores domésticos no país, um crescimento de 9,0% em relação ao ano anterior. Nesse período, houve alta de 12,4% no número desses profissionais com carteira de trabalho assinada. Na prática, isso significa que 221 mil trabalhadores domésticos passaram a ter esta garantia trabalhista.

De 2004 para 2009, enquanto o contingente de trabalhadores domésticos cresceu 11,9%, o de trabalhadores domésticos com carteira de trabalho assinada avançou 20%.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,11
    3,339
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,30
    61.087,14
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host