UOL Notícias Notícias
 

20/01/2010 - 07h20

Em ilha haitiana, ajuda humanitária chega junto com turistas endinheirados

Maurício Savarese
Do UOL Notícias
Em São Paulo
Apesar do terremoto que matou dezenas de milhares de pessoas no Haiti, turistas de luxo poderão desfrutar das instalações da ilha de Labadee, para onde seguem cruzeiros até a próxima sexta-feira (22). Junto deles, chegará ajuda humanitária no valor de US$ 1 milhão para aquela que várias ONGs classificaram como a maior tragédia natural da história, ocorrida há exatamente uma semana.

A ilha, onde estão atracando os cruzeiros da Royal Caribbean International e da Celebrity Cruises, fica no litoral norte de Hispaniola - dividida por Haiti e República Dominicana. De acordo com autoridades, não houve danos nos prédios, no cais e nas atrações turísticas do local, que fica cerca de 140 km da capital Porto Príncipe.

Quatro navios chegaram à ilha depois do terremoto: Independence of the Seas (15), Navigator of the Seas (18), Liberty of the Seas, na terça-feira (19) e o próximo é o Celebrity Solstice, informou o escritório brasileiro da Royal Caribbean, que não cancelou o roteiro por conta do incidente, mas prometeu auxílio. Cerca de 200 haitianos trabalham na empresa.

Ajuda em curto prazo e eleições para o futuro, defende analista para o Haiti

Para Julia Schünemann, o Haiti só alcançará algum nível de estabilidade política e social, se a ajuda internacional for capaz de, ao mesmo tempo, produzir resultados concretos em curto prazo e ter uma visão de futuro

"A companhia, em parceria com organizações beneficentes, como Food for the Poor, Pan American Development Foundation e Solano Foundation, proporcionará assistência ao povo do Haiti. A empresa também entregará mantimentos por meio de seus navios", escreveu a Royal Caribbean em nota.

"Além disso, hóspedes dos cruzeiros Royal Caribbean International, Celebrity Cruises e Azamara Club Cruises podem fazer doações para a Food for the Poor por meio da conta a bordo", diz a companhia, que colocou à disposição um site para doações.

Em seu site, a empresa descreve o destino como "exclusivo", onde há "praias intocadas, cenários deslumbrantes e atividades aquáticas espetaculares". "Temos até um novo e incrível parque aquático para crianças. Não importa aonde vá, você se verá em meio a uma bela paisagem", escreve a empresa de viagens em seu site.

Os preços da viagem variam entre R$ 1.199 e R$ 4.209 por hóspede, segundo a Royal Caribbean. A empresa não soube informar se há brasileiros que participaram de viagens pela ilha haitiana depois do terremoto.

Quer ajudar as vítimas do terremoto no Haiti?

No microblog Twitter, o ex-secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro e um dos autores do livro Elite da Tropa, Luiz Eduardo Soares, criticou os turistas de luxo. "Estou em estado de choque: em praia privatizada do Haiti, a 100 km da capital, turistas chegam em navios e curtem o luxo de resort 5 estrelas".

Os primeiros mantimentos levados pela empresa chegaram sexta-feira (15), vindos de San Juan, Porto Rico: arroz, feijão, leite em pó, água e alimentos enlatados. O itinerário do Independence of the Seas, cruzeiro que transportou os mantimentos, passa por Fort Lauderdale, Flórida; Philipsburg, St. Maarten; Charlotte Amalie, St. Thomas; San Juan, Porto Rico; Labadee, Haiti; Fort Lauderdale, Flórida.

"Além disso, 100% da receita líquida da companhia a partir deste destino (do Independence of the Seas) será destinada aos esforços de socorro", disse a empresa.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,40
    4,052
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h22

    -0,25
    99.222,25
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host