UOL Notícias Notícias
 

01/03/2010 - 21h54

Avião da FAB que acompanhava Lula parte do Chile com 30 brasileiros, diz Itamaraty

Do UOL Notícias
Em São Paulo

Atualizada às 22h42

O Itamaraty confirmou na noite desta segunda-feira (1º) que o avião reserva da Força Aérea Brasileira (FAB), que acompanhou o presidente Lula em visita ao Chile, partiu daquele país trazendo cerca de 30 brasileiros de volta ao Brasil. Ainda não há informação sobre o destino e horário de chegada do voo, mas, segundo o Planalto, o avião de Lula segue para São Paulo.

Segundo informações da assessoria de imprensa do Itamaraty, o critério de escolha desses passageiros foi a idade e o estado de saúde. Foram embarcados idosos, pessoas com crianças de colo, pacientes hipertensos, entre outros. Também foram chamados os brasileiros que já estavam em contato com a embaixada, já que o embarque foi feito de última hora. 

Na manhã de domingo (28), 12 brasileiros foram trazidos de volta ao Brasil em uma aeronave da FAB (Força Aérea Brasileira). O avião que trouxe os brasileiros era o mesmo que havia decolado de Brasília na tarde de sábado com o ministro da Justiça chileno, Jorge Toledo, e com o procurador-geral da República, Chahuán Sabas. Eles estavam no Brasil e retornaram ao Chile para participar das coordenações governamentais depois do terremoto.

Lula afirmou na noite desta segunda, durante a visita ao Chile, que o Brasil poderá enviar aviões da FAB para transportar os turistas brasileiros caso não seja possível sair do país pelos voos comerciais. O aeroporto de Santiago ainda está enfrentando problemas após o forte terremoto que atingiu o Chile na madrugada de sábado (27). "Se o aeroporto não funcionar, nós daremos um jeito de buscar os brasileiros aqui", afirmou.

O presidente disse ainda que não há brasileiros entre as vítimas do tremor. Pelo menos 2 milhões de moradores estão desabrigados, e o governo chileno contabiliza mais de 700 mortos.

"Não houve brasileiro vítima do terremoto até agora”, disse Lula ao lado da presidente chilena, Michelle Bachelet. O presidente acrescentou que a embaixada brasileira continuará "atenta".

Na mesma ocasião, a presidente chilena elogiou o apoio do colega brasileiro. "Queria agradecer o presidente Lula, que demonstra uma vez mais o grande líder que é", declarou Bachelet.

Lula é o primeiro chefe de Estado a chegar ao Chile após o terremoto de sábado, que deixou pelo menos 723 mortos. O Brasil já anunciou que vai enviar ao Chile um hospital de campanha da Marinha e equipes de busca e salvamento, mobilizadas pela Secretaria Nacional da Defesa Civil.

Na madrugada de sábado, uma série de tremores com magnitude de até 8,8 graus na escala Richter devastou a região da cidade de Concepción, distante 400 km de Santiago, e provocou tsunamis no litoral chileno, provocando centenas de mortes.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,32
    3,157
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    0,56
    63.760,62
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host