UOL Notícias Notícias
 

05/03/2010 - 17h54

Ao lado de Bachelet, Ban Ki-moon anuncia doação de US$ 10 milhões da ONU para o Chile

Do UOL Notícias*
Em São Paulo
  • A presidente do Chile, Michelle Bachelet, se reúne com o secretário-geral das Nações Unidas,<br> Ban Ki-moon, no Palácio La Moneda, em Santiago, na tarde desta sexta-feira (5)

    A presidente do Chile, Michelle Bachelet, se reúne com o secretário-geral das Nações Unidas,
    Ban Ki-moon, no Palácio La Moneda, em Santiago, na tarde desta sexta-feira (5)

Atualizada às 18h41

Quase uma semana após o forte terremoto que atingiu o Chile, o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, anunciou nesta sexta-feira, ao lado da presidente Michelle Bachelet, que a ONU doará US$ 10 milhões ao país  -- o equivalente a R$ 17 milhões. "As Nações Unidas enviarão US$ 10 milhões ao Fundo Central de Resposta de Emergência ", disse o secretário, em entrevista coletiva no Palácio de La Moneda, sede do governo chileno.

O Chile já recebeu quatro milhões de euros da União Europeia (UE) e US$ 200 mil do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Bachelet disse que a ONU vai ajudar técnica e financeiramente a reconstrução do país
 

Bachelet disse que a ONU vai ajudar técnica e financeiramente a reconstrução do país.

Ban Ki-moon chegou hoje ao país e vai avaliar os prejuízos causados pelo terremoto e pelo tsunami, calculados por algumas consultorias em US$ 30 bilhões. Amanhã, o secretário visitará as cidades de Concepción e Talcahuano, uma das regiões mais devastada pela tragédia.

O secretário disse ainda estar comovido pela "coragem e resistência do povo chileno" e anunciou que a ONU está pronta para entregar "ajuda imediata" para enfrentar os efeitos do devastador terremoto do sábado passado.

"Estamos prontos para entregar qualquer ajuda imediata ou de longo prazo que requeira o Governo do Chile," afirmou Ban, que foi recebido no aeroporto pelo chanceler chileno, Mariano Fernández, e a secretária-executiva da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal), Alicia Bárcena. "Me comove ver a forte coragem e resistência do povo chileno", disse o representante da ONU.

Saiba mais sobre o Chile

  • População: 16 milhões

    Religião: Católicos (70%), evangélicos (15%), outros (6,7%), ateus (8,3%)

    Expectativa de vida: 77 anos

    PIB per capita: US$ 14.700

"O Chile foi extraordinariamente generoso em ajudar o Haiti quando foi necessário. Agora é o momento de as Nações Unidas e a comunidade internacional apoiarem o Chile e seu povo", declarou.

Além da ida às regiões mais afetadas pelo terremoto, Ban visitará também uma ONG fundada pela Igreja Católica que está organizando grupos de jovens para se deslocarem à área devastada para construir casas temporárias a famílias afetadas pelo desastre.

Também hoje, o ministro da Fazenda do Chile, Andrés Velasco, anunciou as doações de empresas para as vítimas do terremoto receberão um benefício tributário. “A lei de urgência permite um benefício tributário às doações", afirmou o ministro após um encontro com Bachelet. O Governo chileno baixou uma série de medidas para aliviar a situação dos desabrigados pelo terremoto, como a suspensão do pagamento de impostos e a flexibilização de prazos para ativar os seguros com cobertura para o terremoto, entre outras.

O ministro disse ainda que o país conta com recursos fiscais para enfrentar no curto prazo sua reconstrução após o terremoto do sábado passado, mas não descartou pedir financiamento a organismos multilaterais em uma fase posterior.

"Neste momento, tudo ajuda. Porém, ao contrário de outros países, contamos com recursos próprios e vamos usá-los. E se existe a oportunidade de aproveitar o apoio e a solidariedade de instituições internacionais, certamente que também vamos somar isso", disse Velasco.

Velasco lembrou que o Chile tem linhas de créditos abertas com o BID e o Banco Mundial, entre outros organismos multilaterais, e que não despreza nenhuma alternativa diante da possibilidade de um futuro endividamento externo.

O ministro explicou que, na segunda metade do ano, "esta tragédia vai exigir um esforço muito maior de investimento público e privado", o que por sua vez estimulará a demanda e, no médio prazo, contribuirá para dinamizar a economia.

Espanha doa US$ 1,3 milhão

O Governo espanhol anunciou hoje a entrega de 1 milhão de euros (US$ 1,3 milhão) para contribuir com os trabalhos de reconstrução das regiões centro e sul do Chile.

O anúncio foi feito hoje em Santiago à Agência Efe pelo embaixador da Espanha no Chile, Juan Manuel Cabrera. Ele informou a decisão às atuais autoridades do Ministério de Exteriores chileno e às do futuro Governo, a ser comandado por Sebastián Piñera, que tomará posse no próximo dia 11.

A ajuda econômica proporcionada pela Espanha se soma aos dois ônibus e três caminhões com ajuda humanitária que chegaram nesta quinta-feira a Concepción, cidade mais castigada pelo terremoto.

Os veículos vieram de Madri em um avião fretado pela Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento.

*Com informações de agências internacionais

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h09

    -0,80
    3,132
    Outras moedas
  • Bovespa

    16h15

    1,09
    64.455,22
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host